Translate


A Copiadora

Na empresa sou conhecido como Vieira

Sou o tipo coroa em plena forma, bem casado, tenho uma linda filha e gerencio o departamento contábil de uma importante Multinacional.

Venho contar a história de Daniele, uma nova funcionária que virou o verdadeiro xodó entre os homens do setor que fazem de tudo para ela. E claro que não poderia ser diferente, ela também se tornou o ponto de inveja para as mulheres dali, que por mais que se mostrassem amigas, no fundo estavas putas por não fazerem mais parte do desejo masculino.

Daniele andava sempre muito bem apresentável. Com 22 anos era dona de um corpo tentador, tinha cabelo curto, olhos castanhos e um par de pernas que meu Deus!! Deixava qualquer homem maluco! Pena que no dia em que chegou acabou tendo uma imagem ruim de minha pessoa. Pois ela entrou na sala justamente no momento que eu me encontrava nervoso esmurrando a copiadora que não queria funcionar. Logo notei seu olhar assustado, pedi desculpas, mas sabem como é, imagem é tudo. Creio que por isto ela sempre foi muito formal comigo.

Eu costumo manter o ambiente bem profissional e exigia o mesmo de todos os meus colaboradores. Portanto nunca tive problemas comportamentais diante de situações muitas vezes tentadoras. E com Daniele ali, começava a ficar muito difícil manter este profissionalismo. Seu perfume me inebriava e por diversas vezes ela passou a flagrar meu olhar perdido em suas pernas. No inicio ela não esboçava nenhuma reação, mas de uns tempos pra cá comecei a notar um sorriso tímido surgindo no canto de seus lábios sempre ao ao me flagrar.

Eis que chegou a minha vez de flagrá-la em algo. 

Daniele sempre era a primeira a chegar ao escritório e eu normalmente o último. Mas um dia apareceu uma destas reunião inesperadas e eu tive que aparecer bem cedo por lá. A porta do setor estava entreaberta e como todo bom chefe resolvi espiar para ver o que os funcionários aprontavam na minha ausência.

Assim que coloquei o rosto na fresta da porta fiquei extasiado. Lá estava Daniele sozinha, com sua saia toda levantada, com a mão dentro da calcinha e se tocando vigorosamente enquanto falava com alguém via Skype.

Que delicia! Imediatamente meu pau cresceu e eu o apertava assistindo aquela cena e quando percebi que ela estava quase gozando, na maldade eu resolvi dar-lhe um susto. Abri a porta de uma vez, mas fingi estar falando com alguém no corredor. Quando voltei e a olhei, Daniele estava com as bochechas coradinhas e o seu "Bom dia.." saiu em demoradas prestações. Passei por ela lhe cumprimentando e dei uma boa olhada em suas pernas, sua saia ainda um pouco pra levantada exibia boa parte de suas coxas. Neste dia Daniele ficou quieta e tímida o dia todo.

Todos os dias que Daniele vinha com uma de suas saias curtas o setor ficava angustiado e ansioso esperando ela ir até a copiadora. Era como assistir uma final de copa do mundo com o Brasil jogando. Não sei se era proposital, mas ela tinha um jeitinho todo especial e tentador de usar aquela máquina. Quando ela se inclinava então, uhmmm, dava vontade até de gritar GOOOOL!! Era a visão mais bela e tentadora que se pode imaginar.

Foi então que numa terça-feira destas o departamento estava muito agitado, era fechamento de mês. O meu dia estava tão corrido que nem pude parar para admirar com calma a Deusa do setor e olha que ela estava linda numa daquelas saias curtas, salto alto, uma blusinha branca de botões e cheirosa como sempre.

Deu a hora de almoço e todos saíram para comer menos Daniele, que continuou me ajudando com muito empenho numa tarefa que precisa ser integre no final daquela tarde. Assim que todos saíram, ela veio até minha mesa e inclinando-se a minha frente me mostrava um relatório fiscal, nem me lembro o que falava eu só tinha olhos para aqueles seios gostosos quase saltando do belo decote de sua blusinha.

Só sei que me perdi por certo tempo e só depois acho que respondi sua dúvida, então ela voltou para sua mesa e agora sim passei a olhá-la com mais atenção. E que pernas!! Que pernas!!! Daniele levantou-se e foi até a copiadora, agora aquela visão iria ser só para mim, que delícia! Não desgrudei o olhar nem por um segundo e minha rola já pulsava dura dentro da minha calça.
 
Foi aí notei que a mocinha parecia estar a me provocar. Inclinava-se um pouco mais que o normal, dobrava uma das perninhas pra trás balançando o pezinho ao ar fazendo um certo... charme. E charme este que eu não resisti quando a ouvi dizer - Agora entendo porque o Senhor estava tão bravo com esta máquina, ela também sempre apronta comigo. De prontidão levantei-me indo até ela falando - Mas agora eu aprendi a dominar ela, vou te ensinar uns truques...

Descaradamente me encaixei atrás dela a encoxando gostoso e sentindo seu perfume, e pra minha sorte ela não esboçou nenhum constrangimento. Com os braços em sua volta eu ia mostrando as funções da copiadora e a sentia aos poucos empinando sua bundinha e roçando-a levemente em meu pau.

Cheguei meu rosto em seu pescocinho, sentindo seu cheiro e a dizia - Nossa você é um tesão, sabia?  - e enquanto dizia aquilo minhas mãos subiam pelo seu corpo e começaram a desabotoar os botões de sua blusinha.

Deitando sua cabeça em meu ombro ela se esfregava em mim dizendo - Ai Sr Vieira, sabia que ando louquinha para dar para o senhor? - assim que disse aquilo olhei aquela boca gostosa e passei a beijá-la com volúpia ao mesmo tempo apertava com pegada seus seios que já se encontravam para fora.

Enfiei uma mão entre suas pernas tocando sua boceta por cima da calcinha, sentindo-a molhadinha. Com as mãos debaixo de sua saia, puxei sua calcinha deixando-a em suas coxas e comecei a socar o dedo em sua boceta. Ela gemia gostoso, gemidos estes que tiverem que ser abafados por minha boca para que nossa façanha não fosse facilmente percebida.

Liberei minha rola deixando-a entre suas pernas depois a esfregava em sua boceta com vontade. Daniele começou a suplicar - Ai... Sr Vieira me fode vai... Diante de um pedido tão gostoso não me sobrou alternativa, levantei mais sua saia, Daniele inclinou-se sobre a copiadora abrindo mais suas pernas e então ajeitei meu pau naquela boceta e soquei até o fundo, entrando forte, depois tampei sua boca com minha mão e segui bombando.

Que ninfa deliciosa! Eu bombava sem parar, estocadas cada vez mais fortes e acompanhadas de belos tapas em sua bunda. 


Puts! Eu estava sem camisinha!! 

Depois de meter feito um louco e sentir que estava para gozar, tirei minha rola e a puxei pelo cabelo fazendo-a ajoelhar-se e depois de chegar meu pau em sua boca, Daniele passou a chupá-lo com maestria. E chupava intensamente até que me fazer gozar em sua boca. E ela me olhava safada, sorrindo, satisfeita.

Ajeitamo-nos e a convidei para almoçar comigo, afinal de contas depois de tarefa tão gostosa ela merecia. Fomos a um bom restaurante Italiano e conversamos muito, descobri que a mocinha tinha uma simpatia que ia muito além de um rosto bonito e um belo corpo.

Depois deste dia já aprontamos muitas outras vezes e continuamos aprontando até hoje. Ah copiadora... se não fosse você, ah ah ah!! 


*** Conto escrito em Maio/2009. Reeditado em Novembro/2017.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.


** Participe deixando seu comentário!

2 comentários:

  1. Ah que deliciaaaaa...adoro quando se aproximam por trás...Ahhhh Dante você sabe muito bem como eu gosto e lendo esse conto fiquei doidinha aqui.
    Beijinhos querido!

    Anita G.

    ResponderExcluir
  2. Muito muito bom.��

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Destaque:

Não me provoque!

Era um Sábado a tarde quando amigos e familiares se reuniram na casa de Bianca e Carlos para comemorar com eles os cinco anos de casado....