Translate


Não me provoque!

Era um Sábado a tarde quando amigos e familiares se reuniram na casa de Bianca e Carlos para comemorar com eles os cinco anos de casado. A festinha já estava no final, haviam sobrado apenas os cachaceiros, entre eles os irmãos de Bianca e alguns amigos.

- Este cara está olhando demais pra você Bianca, não estou gostando disto.
- Relaxa mor, ele trabalha comigo e é bobinho... E se ele está olhando tanto, porque não mostra que sou só sua? – respondeu Bianca sentada no sofá ao lado de Carlos.

Na cozinha João conversava com os irmãos de Bianca, mas volta e meia espreitava o olhar naqueles dois na sala, especificamente em Bianca. João fazia um estilo Clark Kent, tímido, cabelo sempre penteado para o mesmo lado, e normalmente muito afável com as pessoas. Bianca adorava sua pureza, vivia provocando-o enquanto trabalhavam naquele pequeno escritório de Contabilidade. Na maior parte dos dias eram apenas os dois naquela sala, e era nestes dias que ela ousava em suas cruzadas de pernas e olhares safados e divertia-se ao vê-lo desconcertado.

Soltando um riso Carlos lhe respondeu – Me parece uma ótima idéia – e a beijou com fervor segurando seu cabelo. Usando um vestido estampado de flores e sandálias, Bianca estava comum a todos por ali, mas não para João que naquele momento via a mão daquele homem percorrer aquelas pernas, subir o vestido e por final esfregar seus dedos na boceta dela por cima da calcinha.

- Agora que você atiçou já era Dona Bianca! Vou te comer aqui mesmo – disse Carlos carregando-a nos braços - Não seu louco! Alguém pode ver! – ela exclamou sorrindo para ele.

Levando-a para fora do olhar de qualquer um, Carlos a jogou no outro sofá.
- Eu sei que você gosta de correr um risco... – respondeu Carlos olhando para Bianca que assistia sua calcinha sendo-lhe tirada. Em seguida Carlos abriu suas pernas e abocanhou sua boceta passando a chupá-la com vontade fazendo-a arquear-se de tamanho tesão.

Os irmãos de Bianca chamaram João para que ajudassem-os na limpeza da churrasqueira, mas arrumando a desculpa de ir ao banheiro, João os deixou ir e agora juntava coragem para espiar o paradeiro de Bianca. Aproximando-se da sala, não demorou muito para ver parcialmente uma das pernas de Bianca sobre o encosto do sofá. O movimento de seu pezinho esticando e se contorcendo dava indícios de que algo estava ocorrendo. Então com cautela ele se aproximou um pouco mais e logo avistou o rosto dela, corado, mordendo os lábios se esforçando para controlar seus gemidos.

Escostando-se na parede João respirou fundo, estava visivelmente excitado, e naquele estado não poderia se reunir com os irmãos de Bianca. De repente ele escutou aquele gemido mais agudo e não resistindo espiou. As pernas de Bianca encontravam-se sobre os ombros de Carlos que a penetrava com brutalidade, ela mordia seu próprio braço na tentativa de afabar seus gemidos e seu olhar parecia implorar para que ele metesse ainda mais forte.

Não suportando mais João saiu e entrou no banheiro. Desfazendo sua calça começou a se masturbar com voracidade. Nervoso, ele sentia suor escorrer pela testa enquanto, até que finalmente gozou jorrando sua porra sobre a pia do banheiro.

3 dias depois...

 - Bianca? Você aqui a esta hora?!! – disse João assim que a viu entrar no escritório.
- O que foi João? Porque está assustado? – disse Bianca pousando de desentendida, mas sabia muito bem do que se tratava aquela admiração e desconcerto. Naquele dia ela havia caprichado no visual, com um vestido justo que desenhava perfeitamente cada contorno do seu corpo, um salto alto que a deixava imponente e extremamente sensual e aquele decote nos seios... nossa, aquele decote era capaz de enlouquecer qualquer homem.

- Você está... – João visivelmente sem jeito completou -... está diferente.
 - Diferente João? Ah só isto?  – disse Bianca sorrindo e dando uma voltinha na sua frente, divertindo-se ao vê-lo naquele estado, sua timidez estava estampada em seu rosto. Em seguida aproximando-se dele Bianca cumprimentou-o com um beijo pegando o cantinho da boca e disse:

- João, tenho uma pergunta... você é virgem?

- Bianca... Não me provoque... Você não me conh...

- Aiii João, eu só fiz uma pergunta... se não quiser respon....  – e antes que Bianca pudesse completar sua fala, ela sentiu os braços dele tomando seu corpo e a boca dele encostando-se a sua e roubando-lhe um beijo de perder o fôlego.
 
- Joããoooo... – sussurou Bianca com seu rosto corado, olhando para a boca dele surpresa, vendo-o esboçar um sorriso safado. Voltando a pegá-la de jeito João a colocou de costas para ele e puxando-a para o seu corpo lhe deu uma encoxada safada, fazendo seu corpo empinar. Naquela hora Bianca sentiu seu corpo estremecer com aquele volume duro, roçando em sua bunda quebrando qualquer possibilidade de resistência.

Segurando o vestido de Bianca ele o deixou na cintura e em seguida num golpe rasgou sua calcinha deixando-a cair sobre seus pés. Depois se abaixando atrás dela lhe enfiou um tapa naquela bunda mandando-a a empinar e claro, ela prontamente obedeceu. Logo Bianca sentiu aquela boca tomando sua boceta e a chupando e aquela língua safada invadia-a com promiscuidade fazendo-a delirar.

- Aiii ... João...não.. Por favor – suplicava Bianca, porém fazendo apenas charme, pois a altura do campeonato deseja era ser fodida por João.

Ao levanta-se ele rapidamente abriu o zíper de sua calça e tirou seu cacete para fora. Segurando-a pelo cabelo ele virou-lhe o rosto e voltou a beijá-la com volúpia enquanto ajeitava seu cacete, até finalmente estocar seu cacete penetrando-a até o fundo.

- Ahnn João... isto.... uhmmm – dizia Bianca meio a gemidos sentindo as bombadas de João que aumentavam que ganhavam mais força a cada minuto. O seu tesão e sua pegada era algo descomunal e estava a enlouquecendo, fazendo-a perder o juizo. Segurando a parte de cima do vestido dela, João o puxou liberando os seios de Bianca que logo sentiram as mãos dele apertanto-os com tesão enquanto continuava a bombar sem parar.

E foi naquele ritmo violento e imerso em puro tesão que Bianca chegou a virar os olhos ao gozar como jamais havia gozado em sua vida. Suas pernas definitivamente perderam as forças e percebendo isto João a segurou firme e a jogou pra cima da mesa fazendo-a ficar de quarto e depois de mais algumas fortes estocadas inundou a boceta de Bianca com muita porra.

- Arhhh!! Delícia!! – exaltou João indo pra trás e encostando-se na parede ofegante.

Apoiada na mesa Bianca respirava fundo tentando recobrar seu folego.

- Seu filho da puta... – ela disse completamente extasiada com o que acabara que acontecer.

João começou a rir enquanto ajeitava sua roupa – Mas me diz, porque você veio tão gostosa hoje, era só pra me provocar mesmo? - Pegando um lenço em sua bolsa Bianca limpava aquele semêm que escorria de sua boceta e respondeu – Era para meu marido seu imbecil, iriamos sair mais tarde pra comemorar a dois o nosso aniversário de casamento.

João começou a gargalhar e vendo-o naquele estado pela primeira vez Bianca também não se conteve e começou a rir junto, de fato era uma situação inusitada. Depois indo até a porta do escritório João girou a chave no trinco e disse – Como hoje estamos a sós aqui, você vai trabalhar pelada e vou te foder o dia todo... – disse João aproximando-se de Bianca.

- Você é louco! Nada disso... – mas antes que Bianca tentasse dizer algo, João novamente a tomou em seus braços e a beijou com fervor. E assim foi que aquela sacanagem perdurou pelo dia todo, e claro no final do dia Bianca não tinha as mínimas condições de sair com seu marido e como quase toda boa esposa usou a velha desculpa da dor de cabeça e foram para casa.

* Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

10 comentários:

  1. Que delícia! Bem que o João poderia me fazer uma visita qualquer dia no trabalho hein! Bjs Rê!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rê! Qualquer final de semana deste o João vai te fazer uma visita. Pode apostar rs...

      Excluir
    2. Espero ansiosamente por esse dia. Bjs Rê.

      Excluir
  2. Sempre surpreendendo... rs.Muito bom,Sr.Dante.
    Raquel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Raquel, surpreender depois de tantos contos é difícil, se está dando certo fico contente. Não me recordo de já vi seu comentário por aqui antes, de qualquer forma, muito obrigado.

      Excluir
    2. Levando comigo (programado para dia 26 de jun de 2016 às 11hs)
      *
      Delícia de conto Sr. Dante, e eu como sempre que cá venho, fico assim, à derreter-me por suas seduções quentes!!
      *
      Huuuummm, que não daria essa Leoa aqui para "tirar prova" de t~çao fascinante Homem!
      *
      Bjsss felinos por onde queiras.

      Excluir
    3. Obrigado Leoa por mais um visita, é sempre muito bom tê-la por aqui.

      Vem aqui tirar a prova então ... rs

      Bjs
      Dante

      Excluir
  3. Retificando:
    Huuuummm, que não daria essa Leoa aqui para "tirar prova" de tão fascinante Homem!

    ResponderExcluir
  4. Precisando de um João desse na minha vida!
    Muito bom, amei, como sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk você pode ter o João... o Pedro... Mauro...Augusto ... e todos os homens que quiser...

      Obrigado pela visita!

      Excluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?