Translate


Elas

Toc... Toc...

- Alguém em casa? O porteiro falou que vocês estavam me esperando então tô entrando eihnn! - ele disse ao fechar a porta. Ao dar alguns passos ela surgiu descalça, usando uma minissaia e uma blusinha de alcinha.

- Ah não! Vestida assim você acaba comigo… coloca uma calça, por favor, você sabe que a carne é fraca!

- Cala boca seu safado! - ela respondeu empurrando-o e fazendo-o cair deitado no carpete da sala. Em seguida com um sorriso sapeca estampado no rosto ela sentou-se sobre o corpo dele dizendo - Xiuu fica quieto! Tá pensando o quê? Eu também tenho direito neste seu corpinho.

Ambos sorriram e em seguida ela encostou seus lábios sobre os dele e beijou-o com volúpia - Uhmm estava com saudade de você, sabia? - ela disse em seu ouvido enquanto rebolava em seu pau.

- Onde ela está?

- No quarto, ainda não acordou – ela respondeu enquanto sentia a mão dele percorrer suas coxas - Aiii seu cachorro, não! Não! Não! Eu não posso fazer isto, ela é minha melhor amiga e acho que está apaixonada por você seu cafajeste!! – ela dizia lhe dando vários tapas no peito.

Deitando-se sobre o corpo dele, voltaram a se beijar, trocaram alguns sorrisos e então ele disse:

- É bom te ver Cris, eu também senti saudades…
- É, mas agora tudo é Anita pra cá, Anita pra lá… - ela disse saindo de cima dele e sorrindo - sua sorte é que eu amo ela!

Chegando ao quarto de Anita, ela abriu um pouco mais a porta, espiou dizendo:

- Lá ela, dormindo feito um anjinho. Olha Dante, Ah! Se você magoar minha garota! Quero que cuide direitinho dela... - dizia Cris enquanto a olhava dormindo - Meu Deus! Como você fez isto??! - ela disse surpresa ao vê-lo completamente nu ao lado dela.

Ele sorriu e em tomou-a em seus braços lhe arrancando um beijo de cinema. Depois ao pé do ouvido a agradeceu fazendo-a sorrir - De nada… é um prazer ser a madrinha deste casal… - ela disse enquanto segurou aquele belo cacete punhetando-o bem devagar - Ah e podem ficar a vontade, eu vou dar uma saidinha porque não sou obrigada a ficar aqui passando vontade… - ela completou mordiscando os lábios e soltou-se dos seus braços dele.

Adentrando o quarto com cautela Dante por um momento ficou apenas a contemplar o corpo de sua amada, mas depois se aproximando um pouco mais, percorreu com sua mão toda extensão da perna dela enquanto deitava-se atrás dela. Abraçando-a por trás, ele logo lhe deu uma encoxada bem safada fazendo-a despertar e suspirar seu nome, reconhecendo imediatamente o toque e o cheiro de seu homem.

Abrindo um sorriso Anita virou-se de frente para ele o beijou com fervor.

- Não via a hora de te ver... – disse Dante encarando-a nos olhos. Em seguida saindo da cama ele a segurou pelas pernas e a puxou para a beirada da cama e após beijá-la, ele abaixou-se e em seguida abocanhou-lhe a boceta passando a chupá-la com vigor fazendo-a arquear o corpo de tamanho prazer.

- Arhnnn Dante... Me fode! Por favor... – suplicou Anita minutos após de ele fazê-la gozar em sua boca. Colocando as pernas de Anita sobre seus ombros, Dante ajeitou seu cacete e a penetrou de uma vez fazendo a soltar um forte gemido e logo começou a estocá-la com vontade.

Ali na porta a Cris espiava a cena como uma boa voyeur, mas não suportando tamanha excitação ela voltou para a sala, deitou-se no sofá e meio aos gemidos de Anita ela começou a se tocar desejando estar ali no lugar de sua amiga.

Duas horas depois...

Depois de tomarem um banho juntos, Dante e Anita saíram do quarto. Cris estava na cozinha e começava a preparar o almoço.

- Amor… preciso falar com a Cris - disse Anita dando lhe um selinho – Tudo bem... Vai lá – ele respondeu e se dirigiu para a sala.

Na sala Dante assistia TV e escutava os cochichos e risos delas na cozinha - Estas meninas... Estes risos não me enganam, conheço muito bem elas... O que estão tramando? - ele disse pra si mesmo enquanto avançava os canais da TV.

Fato que o dia passou, e juntos os três saíram para curtir a cidade e jogar conversa fora, no final da tarde ainda assistiram um filme e até que a noite chegou. Em certo momento Dante saiu da sala dizendo ir pegar algo no quarto, e assim que ele saiu as duas não perderam tempo, meio a beijos e amassos rapidamente se livraram de suas roupas e completamente nuas deitaram-se no sofá.

Anita avançava com ousadia sua boca pelo corpo de Cris, beijando-o, chupando seus seios com astúcia e em seguida abocanhando sua boceta e levando-a loucura ao sentir aquela boca a chupando com tamanha destreza. Depois de brincarem bastante ali na sala, estranharam a ausência de Dante, e então nuas foram atrás dele decididas a deixar aquela noite ainda mais interessante. Mas ao chegar ao quarto, Anita e Cris encontram-no embalado em um sono dos Deuses e como ele havia viajado a noite toda, resolveram não acordá-lo.

- Uhmmm... Tive uma ideia... – disse Anita.

No dia seguinte pela manhã...

- Ei, mas o que é isto? Anitaaaa!!! Cris!! – gritou Dante vendo-se vendado e com seus punhos algemados.
- Uhmm, o príncipe acordou Anita...
- É Cris, e parece que está assustado...

Ouve um instante de silêncio seguido de estalos de beijos. “Caralho! Elas estão se beijando!”. Dante se debateu na cama na tentativa de tentar de se soltar, seu cacete já se encontrava totalmente duro só de pensar que elas estavam nuas diante dele se beijando - Ah vocês vão ver quando eu me soltar daqui... – ele disse meio a risos.

- Cala boca! Quero você quietinho...

Slapp...

- Arhhhh!!! Sua vad...

- O que? O que você disse? – Dizia Cris com um chicote na mão, olhando-o e ao mesmo tempo as duas se olhavam rindo da situação - Agora o papel inverteu queridinho... – completou Cris. 

- Isto mesmo, agora você é o nosso escravinho sexual... – disse Anita do outro lado da cama derramando cera quente no peitoral dele fazendo-o urrar.

Deixando aqueles objetos de lado as duas subiram na cama e lhe tiraram a venda. Dante olhava para as duas diante dele completamente nuas, beijando-se e deixando-o maluco. Volta e meia as duas voltavam-se para ele com semblantes safados, seguravam seu cacete e o masturbavam.

Deitadas entre as pernas de Dante, Anita sentia a boca de Cris chupando-a com intensidade enquanto Cris se colocava empinada, expondo totalmente sua boceta a Dante, mas sem encostá-la ao cacete dele, torturando-o. E quando viam inúmeros esforços em vão dele tentar se soltar, as duas se olhavam com risos safados.

- Posso? Perguntou Cris olhando para sua amiga.
- Claro, fique a vontade...

Em seguida Cris voltou-se para Dante, olhou-o nos olhos e disse – Você é o meu brinquedinho preferido... – em seguida segurando o cacete dele, ela o ajeitou em sua boceta e se pôs a deslizar por ele - Arhhh delícia... – ela disse enquanto cavalgava com muita vontade e então o beijou com tesão. Foi então que para sua surpresa ela sentiu a mão dele puxar seu cabelo e em seguida dizer – Vocês cometeram um erro grave, nunca se prende uma fera...

Cris imediatamente olhou para Anita ao lado da cama com o semblante mais safado do mundo – Uhmm amiga desculpa... Parece que escapou...

- Escapou né... Ah você vai ver sua... – Não dando tempo para concluir sua fala Dante a jogou na cama, colocou-a a de quatro e a penetrou forte enquanto puxava seu cabelo. Anita imediatamente subiu na cama olhando-o nos olhos e mordendo os lábios demonstrando todo seu tesão. 

E naquela cama ficaram por quase toda manhã transando como se o mundo fosse acabar no minuto seguinte.

** Conto dedicado e inspirado em Anita G e Cris, vocês são muito especiais, espero que tenham gostado do presente. 

* Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

5 comentários:

  1. Que delícia,adorei meu querido,ter vc e a Cris na mesma cama é sem dúvidas a melhor coisa do mundo,TESÃO,vocês dois são meus melhores.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. É sempre um prazer ter como inspiração vocês duas. Fico contente em saber que tenha gostado.

    ResponderExcluir
  3. É sempre prazer ler Dante Gavazzoni. Seus contos bem narrados e sua escrita sexy,desperta o desejo de mais e mais.
    Adorei a relação do trio. Sensual leve,e excitante como deve ser.
    É um prazer ser fonte de inspiração, principalmente em tão agradável companhia.
    Beeeijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Cris! Este trio tem muito a aprontar ainda ...

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?