Translate


A Cidade do Pecado III

Quarto do Lucas – São Paulo, Sábado, 19h30min
 
Deitado em sua cama com os braços cruzados abaixo da cabeça, Lucas tinha um olhar perdido, mas seus pensamentos, estes sim tinham um rumo certo. Desde que conheceu Yasmim, sua havia mudado, ela não saía de sua cabeça, sentia seu coração apertar só de imaginar que de repente nunca mais a veria.

Dimensão Celeste

Correndo feliz pelos verdejantes campos do paraíso, Yasmin sorria o tempo todo. Sentia algo que não conseguia compreender, mas que era extremamente prazeroso e a enchia de energia.
- Ei Yasmim, está tudo bem?
- Está sim Miguel, só estou muito feliz.
- Uhmmm que bom.
- Bom, vou descer a terra, se comporte mocinha.
- Tudo bem irmão.
Miguel deu um beijo na testa de sua irmã e depois voou.

Refeitório do *Hospital Santa Catarina - São Paulo, Sábado – 19h55min

- Oi... Boa Noite... - respondeu Flávia timidamente para aquele homem que repentinamente se aproximou dela desejando-lhe Boa Noite.

- Bom, meu nome é Alex e desculpa se te assustei é que... – ele começou a se apresentar. Tratava-se de um dos médicos do Hospital. Alex era um belo homem, traços firmes, olhar profundo e um perfume que a inebriava e mais importante do que isto ele tinha uma boa conversa, o que fez com Flávia rapidamente começasse a se sentir muito bem na presença dele fazendo-a se esquecer de seus delírios e aflições.

- Ainda tem muitas horas de trabalho pela frente Flávia?
- Não, na verdade acabei de finalizar meu plantão, e agora estou indo para casa, e você? 

- Também já terminei meu plantão. Bom imagino que deva estar cansada, e que não vê a hora de chegar em casa, mas gostaria de convidá-la para a tomar um sorvete, conversar, e rir um pouco. Estamos próximos do parque da Aclimação, se quiser podemos ir para lá.

Flávia sorriu, olhou-o nos olhos e pensou por alguns segundos.
- Tudo bem, vamos. Eu estou precisando mesmo tomar um ar.

Quarto do Lucas – São Paulo, 21h30min

- Yasmim?

Lucas que havia adormecido assustou-se ao acordar e ver Yasmim deitada sobre seu peito. Por certo tempo Lucas ficou apenas a olhá-la, admirando-a, “Onde estão as suas asas? ”, perguntou-se, pois da última vez ela estava com elas. Levando sua mão sobre o cabelo dela Lucas o acariciava e olhando para o rosto dela repetia inúmeras vezes para si mesmo “Ela é linda...”.

Yasmim começou a acordar lentamente, olhou para Lucas que não tirava os olhos dela por um segundo e sorriu. Aproximando seu rosto, Yasmim encostou seus lábios aos de Lucas e começou a beijá-lo de forma serena. Interrompendo o beijou Yasmim ficou apenas a olhar o humano. Lucas suava frio olhando para aquela linda garota sobre ele, dona de uma beleza inestimável, ele nunca havia estado com alguém como ela.

De uma forma bem sutil Yasmim deslizou sua mão pelos braços de Lucas e desceu pelo seu corpo até alcançar o sexo do garoto e por cima da calça de moletom Yasmim sentiu o sexo de Lucas duro e pulsante.

Olhando para Lucas Yasmim sorriu, mordendo os lábios, tinha expressão sapeca. Lentamente ela foi levando sua mão para dentro da calça do garoto até sentir em sua mão aquele cacete, duro. Yasmim fechou os olhos apreciando aquele momento e impulsivamente começou a masturbar Lucas que não conseguia dizer uma só palavra, aliás mal se mexia, apenas urrava em voz baixa.

- Arhhhh!! - Lucas urrou um pouco mais forte ao gozar nas mãos de Yasmim, que sorria feliz olhando para ele. Retirando sua mão das calças do humano ela ficou a olhar aquele liquido esbranquiçado e gosmento que ficou em sua mão.  Depois levou os dedos a sua boca e chupou-os engolindo o sêmen do humano. Ela sorria, por dentro estava eufórica de alegria por estar descobrindo coisas que jamais pode ter a chance de conhecer e perguntava a si mesmo “Como podem chamar de pecado algo tão gostoso de se fazer? ”.

- Lucas!!!
- Lucas!!!

Ao ouvir os chamados de sua mãe, Lucas olhou assustado para a porta de seu quarto.

Quando Lucas voltou a olhar para Yasmim ela havia desaparecido, “Para onde ela foi? ”, rapidamente ajeitou-se e levantou indo até a porta e abriu-a.

- O que é mãe?
- Menino você dormiu a tarde inteira, o que aconteceu? Você está bem?
- Estou sim mãe, só acabei pegando no sono.
- Vem jantar então, a comida está quente.
- Tudo bem mãe.

Antes de sair e encostar a porta do quarto Lucas olhou para dentro do quarto e viu Yasmim pela janela, estava lá fora pairando no ar com suas belas asas e acenando para ele despedindo-se. Lucas sorriu e acenou para ela também e então a viu partir e desaparecer no ar.

*Ed. Vale dos Pássaros - São Paulo, Sábado – 22h15min

- E você viu a cara dele? Ah, ah, ah.... Nossa... fazia muito tempo eu ria tanto. – Dizia Flávia com os olhos repletos de água de tanto rir, enquanto Alex parava o carro em frente ao edifício Vale dos Pássaros.

- Eu também, o tempo passou que e eu nem vi – disse Alex olhando-a nos olhos.

Flávia e Alex se entreolharam, o silêncio pairou entre eles.

- Mas foi você que me fez cair naquela areia! – Disse Alex tentando quebra o gelo - Eu não, eu não! – Respondeu Flávia rindo junto com Alex, até se acalmaram novamente.

- Bom, será que eu te vejo de novo? – Perguntou Alex olhando para Flávia ao mesmo tempo olhando sua boca.
- Claro – Flávia olhou para o seu prédio, depois novamente para Alex – Você não quer subir e tomar algo?

- Ainda não se cansou de mim? – Perguntou Alex de forma descontraída.
- Claro que não seu bobo, quem sabe daqui uns cinco minutos – respondeu Flávia sorrindo – Vamos?
- Então tudo bem, quero aproveitar meus cinco minutos....
***

Do alto do prédio Miguel estava a observar sua amada. “Azazel está muito quieto, certamente ele já está preparando algo, ele pode estar encarnado naquele humano, porém não consigo sentir sua energia...”, pensava o anjo que desde a última batalha com Azazel não vinha sentindo mais a energia do demônio naquele mundo e aquilo o deixava muito preocupado, pois ele tinha consciência de o quanto astucioso Azazel era. 

Agora ver a sua a sua protegida com aquele humano deixava os sentimentos do anjo conturbados, mas ele sabia que poderia demonstrar qualquer fraqueza.
***

*Ed. Vale dos Pássaros. Apto 1122, 22h40min

“Oi Cláudia, está tudo bem sim, .... É verdade! Mas poxa amiga, sei que você vai ficar brava comigo, mas eu não vou, surgiu algumas coisas para fazer, vou ficar por aqui mesmo, deixa para outro dia...  Então tá, beijos! ”

Flávia desligou o telefone e olhou para Alex dizendo:

- Pronto agora podemos voltar a assistir ao filme em paz.
- Quem era?
- Uma amiga, ela sempre está comigo lá no refeitório.
- Ah sim, sei quem é, pelo jeito vocês haviam marcado algo.
- Ela havia me chamado para ir numa balada, mas agora eu resolvi não ir.
- Não quero te atrapalhar eihnnn Flávia.
- Você não atrapalha, inclusive há muito tempo não me sentia tão bem.

Flavia disse isto se aproximando de Alex que estava sentado no chão sobre o carpete encostado no sofá. Sentando-se no colo dele, não diziam uma só palavra, logo as bocas começaram a se aproximar até finalmente se chocarem. Começaram a se beijar bem devagar e aos poucos o beijo foi ganhando maior ousadia, as línguas entrelaçavam-se uma na outra alimentando cada vez mais o desejo.
***

Com os corpos nus, Alex deslizava sua mão por todo o corpo de Flávia. Colocando-a deitada no carpete, Alex deitou-se entre suas pernas e abocanhou-lhe o sexo com volúpia. Assistindo àquela cena a preocupação do anjo dava lugar a um sentimento até então desconhecido para ele, não estava a gostar de ver aquele homem ali com sua protegida e aquilo começou a lhe despertar certa fúria.
***

- Veja Miguel como sua protegida está feliz! – Disse Aaba aproximando-se do anjo.

- Onde está Azazel? O que estão planejando? É ele que está no corpo daquele humano? Diga demônio! – Dizia Miguel com a mão sobre sua espada.

- Calma Miguel – Aaba aproximou-se do anjo, carregava um sorriso malicioso, levou sua mão ao rosto dele acariciando-o – és tão belo Miguel, esqueça esta humana idiota, ofereço a você o meu corpo, o meu beijo e o meu sexo... venha...

O demônio aproximava sua boca a de Miguel, porém antes dos lábios se tocarem Miguel segurou Aaba e a arremessou alguns metros de distância.

Aaba caiu arrastando seu corpo ao chão no topo daquele prédio. Segundos depois Aaba levantou-se meio a gargalhadas olhando o anjo. “Pelo jeito Aaba também se tornou mais forte”, pensava o anjo, ela era um dos demônios mais perigosos devido ao seu alto poder de persuasão e sedução.
***

Deitados no carpete da sala Flávia sentou-se sobre o sexo de Alex e agora sentia-o adentrar por inteiro em sua boceta. Flávia começou a cavalgar, olhava para Alex sorrindo enquanto ele levava as mãos a seus seios massageando-os. Flávia aumentou o ritmo e passou a cavalgar de forma ainda mais intensa e inclinando-se sobre ele, beijaram-se, Flávia levava sua língua a boca dele de forma extremamente provocativa.
***

Repentinamente o demônio desapareceu e surgiu logo atrás de Miguel, e antes que o anjo pudesse se defender Aaba cravou suas unhas na cabeça dele.

- Veja isto Miguel! Acho que existem momentos da vida de sua protegida que você não anda prestando muita atenção.

Miguel não conseguia se mexer, flashes começaram a vir a sua mente, e em seguida imagens de sua protegida. Suas aflições, sua confissão na igreja, suas lágrimas em silêncio...

- Está vendo Miguel, quem é o verdadeiro demônio nesta história?  - Dizia Aaba em tom irônico, continuando a gargalhar.

Sentindo muita dor, lágrimas começaram a descer dos olhos de Miguel, e num misto de amor e fúria Miguel conseguiu juntar forças para se livrar do demônio e em seguida golpeá-lo com sua espada. Com a espada cravada em seu abdômen, Aaba uivou de forma horripilante até transformar-se em um líquido negro e desaparecer no chão do prédio.

Do alto do prédio olhando sua protegida, deitada sobre o corpo daquele humano, Miguel se questionava, “Como posso ter feito aquilo... Sou eu o causador de seu sofrimento...”.


Continua...
*Conto escrito em Novembro/2011e reeditado em Novembro/2015
 
* Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

0 comentários:

Postar um comentário

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?