Translate


Você na minha Vida

- Amor, já chegou em casa? – Perguntou Anna ao telefone.
 

- Acabei de chegar, e você viu a Lua que está fazendo?
- Sabia que iria me falar dela... – Anna jogou-se em sua cama e continuou – é claro que eu vi e ainda fiquei um tempão olhando para ela e pensando na gente, sinto tanto a sua falta…

- Eu também amor, não vejo a hora de Agosto chegar e eu poder te ver – disse Alex.
- Nem eu, e hoje comprei uma coisinha para você....
- Uhmmm é mesmo?  E posso saber o que é?
- Claro que não, é surpresa – disse Anna sorrindo - Você me deixa maluca sabia? Este sotaquezinho Paulista arhhh!! Inclusive acaba de me fazer tirar a calcinha...

- Safada... então feche os olhos e me imagine chupando sua bocetinha...
- Ahhh Alex.... Vem me fode...

04 de Agosto

Ao abrir a porta do quarto Alex logo a vê de costas para ele. Ela estava exatamente como ele havia pedido, usava um vestido preto curto e salto alto.

- Boa menina, exatamente como eu pedi... – disse Alex abraçando-a por trás, levando suas mãos aos seios dela apertando-os com volúpia e encoxando-a bem safado.

Abaixando-se Alex levantou seu vestido.

– Abra suas pernas – ele ordenou enquanto passava seus dedos naquela boceta por cima da calcinha. Anna atendeu prontamente ao pedido dele e logo sentiu dentes cravarem em sua bunda fazendo a urrar de prazer. Segurando a calcinha de Anna ele foi tirando-a sem pressa, apreciando a bela imagem dela se desprendendo da boceta. Depois de tirá-la completamente Alex abocanhou-a, passando a chupá-la com vigor, fazendo Anna gemer intensamente.

Não suportando Anna sentiu suas pernas enfraquecerem e instantes depois estava gozando na boca de Alex –Arhhh, Meu Deus!!  Que loucura esta sua língua! – Exclamou Anna sorrindo e logo sentiu a mão pesada de Alex puxando-a com pegada e arrancando-lhe um beijo de perder o fôlego.

Despiram-se rapidamente, as mãos passeavam pelos corpos sentindo um ao outro, segurando-o pela nuca Anna trazia-o para cima dela enquanto deitava-se na cama, beijando-o o tempo todo. Ajeitando seu cacete a boceta de Anna, Alex a penetrou profundamente e logo começou a bombar. Segurando as mãos de Anna acima da cabeça ele seguia estocando-a cada vez mais forte vendo-a se contorcer de prazer.

Colocando as pernas de Anna sobre seus ombros Alex a segurou firme e beneficiado pela posição voltou a estocá-la freneticamente.

- Arrhh... isto... me fode... arhhh – Anna gemia, enlouquecida com aquele cacete invadindo sua boceta com vigor.

Deitando-se na cama Alex a trouxe para cima dela, as línguas novamente encontravam tornando aquele beijo cada vez mais ousado e safado – Agora cavalga no cacete do seu Dono sua putinha... safada... – disse Alex.

Sem rodeios Anna deslizou por aquele cacete e começou a cavalgar, ao mesmo tempo sentia-o jogar seu corpo contra o dela deixando as estocadas ainda mais fundas e intensas.

- Quem é o seu Dono? Eihnnn, putinha... safada...

- É você Dante... sou completamente sua... só sua.... – Respondeu Anna meio a gemidos até que de uma forma única chegaram ao ápice juntos – Boa menina... – disse Alex puxando-a pela nuca e voltando a beijá-la. Diminuindo o ritmo Anna rebolava sobre o cacete de Alex, curtindo o prazer de sentir aquela porra inundando sua boceta.

Perdendo as forças Anna desfaleceu sobre o corpo de Alex, olhando-o nos olhos e sorrindo disse – Eu te amo Alex... quero você para sempre na minha vida.

- Nunca amei alguém como amo você Anna, sei o quanto é difícil estar longe, mas acredite em tudo isto que está acontecendo... não foi por acaso que nos conhecemos e estamos vivendo isto. Quando nos vejo lá na frente, vejo uma história de amor de dar inveja a qualquer um... mas vencer a distância não é fácil é preciso acreditar...

- Sabe, quando estou assim sozinha lá em casa, carente... fecho os olhos e te faço presente, parece que consigo até sentir você... é algo assim muito... aí não sei explicar, nunca senti algo tão forte...

Acariciando o rosto de Anna ele a olha nos olhos sorri e diz – Como é mesmo aquela musiquinha que você me mandou estes dias “A gente não precisa tá colado pra tá junto...” – diz Alex cantando aquele trecho e arrancando risos de Anna – Seu bobo! Eu adoro o Luan viu! Não vem falar mal dele que eu fico brava – diz Anna apertando o rosto de Alex e completa dizendo – e está é a nossa música amor.

7 anos depois

Da sacada do seu apartamento Anna olha distraída seu filho brincando com o pai. O sorriso daquela criança iluminava sua vida, a deixava feliz, certamente era a pessoa mais importante de sua vida. Ainda distraída Anna se volta para a rua, e olhando para o céu se vê hipnotizada pelo brilho da Lua.

Logo algumas recordações tomam sua mente.

Aquelas conversas por telefone, os encontros, o sexo e até aquele delicioso peixe que comeram juntos em um restaurante à beira mar.

Anna sorri e uma lágrima desce de seus olhos.

“Só espero que você esteja bem...”, diz Anna em voz baixa.

- Mãe, mãe! Eu te amo! – diz o pequeno Davi dividindo o sorriso entre sua mãe e seu pai.

- Oh filho! Mamãe também te ama... - Anna limpa a lágrima de seu rosto e abraça seu filho carregando-o em seus braços. Voltando para sala dá um selinho em seu marido e junta-se a ele no sofá.

* Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!


5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Achei lindo...bravo pela obra tão cheia de surpresas, tão agradável e excitante são teus contos, envolve-nos!

    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado por vir aqui, ler meus textos e comentar, este é um retorno muito importante pra mim. E saber que meu trabalho está proporcionando prazer é algo muito gratificante e inspirador, motiva a continuar escrevendo e trazendo novas historias para todos.

      Excluir
  3. Nossa!!! Que isso Alex? pesastes a mão hein? como sempre supreendendo...beijos com saudade.

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?