Translate


Sexo Virtual

Sempre fantasiamos via MSN , simulamos situações, encarnamos personagens em diversas fantasias eróticas. Ela é muito inteligente, tem um ritmo gostoso o que faz nossas brincadeiras sempre fluírem de forma muito agradável e excitante. 

Fazia mais de duas semanas desde a última vez que nos encontramos e me lembro muito bem daquele último dia. Na madrugada ela deixou seu marido dormindo e me ligou da sala de sua casa e com ela deitada em seu sofá e eu em minha cama logo começamos a brincar.

Fui ao delírio ouvindo-a gemendo baixinho ao pé do meu ouvido, pena que a ligação caiu antes que eu me despedir. E a regra era, somente ela me ligava, eu não mandava mensagens ou muito menos a ligava, assim não corríamos riscos.
Nesta última quarta-feira o destino nos guiou para um encontro ao acaso no MSN. Inicialmente conversamos coisas alheias, perguntamos como foi a semana um do outro, era um relacionamento muito agradável, sem cobranças e ilusões, ambos respeitavam a vida e o espaço um do outro. E como sempre ocorria não demorou muito para que as provocações começassem.

Carlos: - Como você está vestida?
Eliza: - Calcinha, camiseta e um roupão felpudo e macio rs...
Carlos: - Uhmm. Adoraria poder te ver deste jeito. Está sozinha?
Eliza: - Não, meu marido está aqui na sala.
Carlos: - Uhmm assim é mais gostoso, o perigo deixa tudo mais excitante.
Eliza: - Seu louco rs, rs...
Carlos: - Admita você também gosta assim.
Eliza: - Sim rs... Você meche muito comigo.
Carlos: - Liga sua CAM um pouco, deixa eu te ver.
Eliza:  - Mas só um pouco viu!

A imagem da CAM abriu e lá estava ela, sorriso de tímido e um olhar de apreensivo. Seus cabelos molhados deixavam-na muito sensual. Eliza virou a CAM e mostrou seu marido deitado no sofá, assistia ao jogo Internacional x Grêmio.

Retornando a câmera ela brincava me apontando o dedo e falava em silêncio, algo que entendi como, “...vê se se comporta!”, e eu pensava maliciosamente sorrindo “pode deixar...”.

Eliza:  - E você não vai ligar a sua?
Carlos: - Uhmm não sei de devo, posso te comprometer, estou somente de cueca.
Eliza:  - Ai, ai, ai, por que você faz isto comigo?
Carlos: - O quê?
Eliza:  - Judia assim de mim ... vai deixa eu te ver.
Carlos: - Tudo bem, depois não diga que avisei!
Mandei o convite e fiquei observando-a olhar para seu marido, atenta aos movimentos dele, em seguida aceitou o convite da minha CAM. Eu estava somente com uma cueca boxer branca e assim que ela me viu a vi morder os lábios.
Eliza:   - Tesão.
Carlos: - Gostou?
Eliza:   - E tem como não gostar? Já estou molhadinha aqui.
Carlos: - Vamos brincar?
Eliza:   - Claro.

Começamos a fazer o que fazemos de melhor, fantasiar. Naquela história eu era seu cunhado e ela iria a pedido do marido deixar um documento em meu apartamento. A história começou e a cada segundo o tesão aumentava mais.
Em alguns momentos percebi que ela mudava de tela e eu via seu marido passar por ela e pegar algo na geladeira que ficava bem atrás, aquilo só deixava tudo mais excitante.  E num destes momentos aproveitei e abaixei minha cueca e percebi sua reação de susto quando voltou a olhar minha imagem e me viu me masturbando pra ela.

Eliza:   - Seu louco!
Carlos: - Não gostou? Quer que eu pare?
Eliza:    - Ai, você é muito gostoso, não faz isto comigo não, por favor...
Carlos: - Imagina a cabeça do meu pau roçando no seu grelinho...

Vi Eliza fechar os olhos e morder os lábios. Notei que sua mão pareceu entrar em sua calcinha. Eliza abaixou a CAM e vi sua mão dentro da calcinha; Ela se tocava-se devagar, socando um dedo dentro, massageava seu grelinho e socava um dedo em sua bocetinha, era perceptível como ela estava molhada.

Voltando a CAM para seu rosto, Eliza me mostrou seu dedo molhado e colocou-o em sua boca chupando-o, que tesão! Eu não parava de me masturbar e exibir meu cacete totalmente enrijecido e pulsando de tesão.

Carlos:  - Tira a sua calcinha vai.
Eliza:    - Não! Ele tá aqui!
Carlos:  - Eu sei, mas é por isto mesmo, você vai ficar muito mais excitada.
Eliza:    - Você é maluco mesmo, mas adoro este seu jeito safado.

Vi Eliza espiando olhando na direção que seu marido estava e pelo seu movimento notei que deveria estar segurando as laterais de sua calcinha e puxando-a. Ela abaixou-se, sumindo da imagem da CAM e quando voltou mostrava-me sua calcinha branca de renda em seu dedo.

Depois de guardar a calcinha no bolso do roupão Eliza olhou-me com um sorriso extremamente safado e então abaixou um pouco a CAM mostrando-me sua bocetinha lisinha e molhada.

Comecei a dizer a ela uma porção de coisas gostosas e safadas, fazia-a imaginar meu cacete dentro dela fodendo-a com força. E Eliza se tocava intensamente, às vezes levava a outra mão na boca para abafar seu próprio gemido, estava vermelha, ofegante, mostrou-me mais uma vez a cena de seu marido deitado no sofá e depois voltou para seu sexo onde se masturbava sem parar.

Acelerei meu ritmo e me tocava com muito tesão até que não aguentei mais e gozei e quando Eliza viu aquela cena pareceu que teria um enfarte, eis que de repente ouço o grito “Gooooollllll!!!!” , e foi no mesmo instante que Eliza gozou! Vi suas pernas tremerem e um leve jato sair de sua boceta.

A expressão dela mudou de repente e de repente sua imagem sumiu da tela e seu Nick ficou OFFLINE. Apesar do tesão fiquei preocupado com ela, com o que poderia ter ocorrido. Para minha tranquilidade minutos depois recebi uma mensagem em meu celular, era ela, e dizia que estava tudo bem e que nunca havia gozado tão gostoso como naquele momento.

E  não acabou por aí. 

Durante a madrugada meu celular tocou. Atendi meio sonolento, sem ver antes quem era, eis que ouço aquela voz gostosa surrando:

- Deixei meu marido na cama só pra vim falar com você, agora sou só sua. Vem me come bem gostoso seu safado...

E ali ficamos ao menos uma hora ao telefone dizendo mil e umas sacanagens até gozarmos juntos. Foi incrível, muito excitante! Olha, não vejo a hora de repetir a dose, esta mulher está me deixando louco!

*** Conto escrito em Setembro/2010. Reeditado em Janeiro/2015.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

*** Participe, deixe seu comentário.

8 comentários:

  1. ei, quer parar de descrever o que eu faço rsrsrs... J

    ResponderExcluir
  2. eu me lembro bem disso.....rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz sentindo, porque a história é real, pena que perdi contato com a pessoa

      Excluir
    2. Rs rs se for vc, rs entra em contato comigo pra gente conversar

      Excluir
    3. certas coisas devem ficar como estao....apenas na lembrança

      Excluir
    4. Algumas coisas tenho certeza que sim.
      Mas se é uma amizade ou um relacionamento que sempre foi algo saudável, não vejo motivos pra ficar só na lembrança.

      Excluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?