Translate


Donos da Noite

- Vampirismo??!! O que é isto?!! Anda assistindo muito Crepúsculo eihnn! – disse Carlos meio a gargalhadas.

- Me dá isto aqui seu idiota! Quem mandou você bisbilhotar minhas coisas! – disse Selene ao pegar os livros da mão de seu parceiro.

- Não bisbilhotei! Estavam aqui em cima da... Uauuu!! Você vai entrar lá assim???!!! – disse Carlos olhando-a de cima abaixo. Selene trajava um vestido tomara-que-caia preto, de couro, cinta-liga e botas de salto alto.

- Oras, é um clube de Fetiche! Agora pode ir tirando os olhos – disse Selene vestindo seu sobretudo – isto aqui não é pro seu bico não... – disse sorrindo e apertando o rosto de Carlos - Agora vamos...

Uma Semana depois...

“Agora no final da tarde a Policia encontrou o cativeiro onde a atriz Jéssica Veiga estava sendo mantida por 43 dias... Devido à situação encontrada a polícia acredita que Jéssica estava sendo submetida a práticas não consensuais por seu ex-namorado, o empresário Bruno Alcântara, preso em flagrante. Aqui é Amanda Martins do Plantão de Notícias...”.

- Esta jornalista é realmente muito interessante; Iremos providenciá-la a você. Em dois dias informo onde ela estará.

- Mas, e esta investigadora? Pelo jeito esta nos sondando, conseguiu até pegar o Alcântara. Você sabe que isto não é bom para os negócios.

- O Alcântara com aquela fixação doentia por sua ex-namorada acabou não tomando os cuidados necessários. Eu deveria tê-lo eliminado antes do pior. Mas, fique tranquilo, pois vou cuidar desta investigadora pessoalmente, ela não sabe com o quem está li dando.
...

Enrolada numa toalha Selene desabou no sofá. Estava pensativa, a forma com que Jéssica foi encontrada não saia de sua cabeça. Lá fora raios cortavam o céu numa tempestade que castigava a metrópole.

Lembrou-se do momento em que Jéssica era retirada da Cruz de Santo André pelos policiais. A atriz estava vendada, nua e com diversas marcas pelo corpo. Jéssica havia suplicado aos policiais que não deixassem os jornalistas verem-na naquele estado.

De repente as luzes do apartamento apagaram-se e Selene levantou-se imediatamente, o que fez a toalha deslizar e revelar sua delicada nudez. Selene tentava notar qualquer tipo de ruído suspeito, e sem perceber nada caminhou até a janela de seu apartamento.

Da janela viu sua região mergulhada na escuridão.  “Uhmm, basta uma chuva para a energia ir embora...”.

Então repentinamente Selene sentiu aquele corpo tomando-a por trás, aquele sexo enrijecido junto de sua bunda e aqueles dentes mordiscando seu pescoço.

- Você... – Selene sussurrou empinando seu corpo e sentindo aquele imenso membro invadindo-a.
...

- Um brinde a Selene! – disse Carlos, sorrindo para sua parceira.

- Ai gente! Pode parar, este é apenas o meu trabalho! – dizia Selene bebendo com Carlos e mais duas amigas – Aliás, temos muito trabalho pela frente, Amanda Martins está sumida há cinco dias, e desconfio que todos estes casos estejam ligados há um Grupo de Fetichistas malucos e podres de ricos.

Carlos, Selene, Fabby e Michele comemoravam a captura de Bruno Alcântara e a liberdade de Jéssica Veiga. Eram raros os momentos que Selene conseguia relaxar, mas naquele dia havia tirado a noite para beber e se divertir um pouco com seus amigos.

Ao final da noite, Carlos a levou para seu apartamento. Desde que começaram a trabalhar juntos, Carlos alimenta um amor incondicional por Selene. Por inúmeras vezes ele já tentou uma aproximação, mas Selene sempre o rejeitava, parecia não ver nele mais do que uma amizade ou uma parceria de trabalho.

- Esta entregue... - disse Carlos parando o carro quase na frente ao prédio.
- Bom, então até amanhã – Selene aproximou-se de Carlos para despedir-se, e foi neste momento que foi pega de surpresa. Carlos a segurou firme pelo cabelo e a beijou com volúpia.

- Não Carlos... - sussurrou Selene sentindo-o subir seu vestido, a bebida havia a deixado um pouco mais frágil e debilitada, e ele mais fervoroso.

- Faz muito que quero você Selene – disse Carlos ao pé de seu ouvido e com seus braços envoltos do corpo dela tomando-a com segurança.

- Não, eu não... – Selene começou a empurrá-lo, mas ele aumentava sua força segurando-a forte enquanto mordiscava lhe o pescoço – Nãoooo!!! - Gritou Selene empurrando-o com uma força incomum.

- Selene? - Carlos a olhou assustado, em seguida a viu sair rapidamente do carro – Aqueles olhos, o que foi aquilo? – perguntava-se Carlos sem entender.
...

- Eu estou seguindo-o, está me ouvindo? – Selene falava com seu parceiro pelo rádio enquanto seguia aquele homem pelo *The Lust ClubEmpunhando sua arma Selene o viu passar por uma porta, depois de aguardar apenas alguns segundos começou a abri-la com cuidado.

Ao passar por ela notou que estava nos fundos do Clube, e apesar da escuridão, com ajuda do brilho da lua era possível ver ao fundo um amontoado de sacos de lixo e algumas ferragens.

“Droga, pra onde ele foi...”.

- Então é você a investigadora que anda atrapalhando os meus negócios...

Um calafrio percorreu o corpo de Selene ao ouvir aquela voz atrás dela. Virando-se rapidamente ela apontou a arma para aquele sujeito.

- Parado, você está preso, acusado de sequestro e formação de... – antes que Selene terminasse sua frase ela viu sua arma desprender-se de sua mão e voar até aquele homem que assim que pegou-a, começou soltar uma gargalhada sádica e sombria.

“Não... não... não é possível... você...”, dando um passo para trás, Selene tentava pensar numa forma de fugir. Quando finalmente traçou uma estratégia aquele homem surgiu diante dela num piscar de olhos segurando-a firme pelos braços.

- Olá Ayeska... – ele disse, e sem entender nada Selene viu seu vestido sendo rasgado ao meio com uma força monstruosa. Selene olhava-o assustada. O branco de seus olhos destacava-se excessivamente, suas sobrancelhas eram altas, testa franzida e dentes afiados. Certamente não se tratava de nenhum dos suspeitos que a policia tinha em sua base de dados.

- Quem é você? – sussurrou Selene sentindo a mão dele subindo pelo seu corpo.

- Solte suas mãos imundas dela agora, Baltazar...

- Há, há, há, há, vejam só quem apareceu, Dante Gavazzoni. Londres não foi o bastante para você meu irmão? – disse Baltazar encarando-o nos olhos.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a znenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

5 comentários:

  1. Bom...estou sem palavras! Eu adorei, e ..parou pq? pq parou? Eu estava tão concentrada e de repente acabou...rs Espero a continuação para saber : quem é o Dante? O que fará com Baltazar? Carlos conseguirá conquistar a Selene? Ela virou uma vampira? Gostei da mistura da ficção e a realidade...E vou exagerar nos comentários rsrs...Sempre fui fã da Buffy rsrs Sempre em meus sonhos mais loucos queria ser uma Caçadora kkk e pq não; me apaixonar por um Vampiro, sabe que sou fissurada por eles kkk Já fui apaixonada pelo Angel rsrs...Obrigada, pelo carinho e tive um "déjà vu" ao ler. Assim volto a escrever uma hora, depois de tanto tempo... Beijos doces e aguardo uma continuação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, e obrigado por ceder a lendária Ayeska para que eu pudesse torna-la um de meus personagens. Abs Dante

      Excluir
    2. Bondade sua...rsrs Lendária Ayeska...mesmo assim, agradeço demais , de coração o carinho!!! E aguardo ansiosa a continuação. Beijos com carinho

      Excluir
  2. esse gostinho de quero mais... isso me enlouquece.. J..

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?