Translate


Uhmm... seu tarado... gostoso...

“Arhh... Droga perdi o sono...”

O relógio ainda marcava 3hs da manhã quando Carla acordou. Depois de levantar da cama, sorrateiramente saiu do quarto e foi até o banheiro.

Jogando uma água no rosto olhava-se no espelho sorriu ao lembrar-se daquele comentário “... nossa como você fica gostosa vestida assim”. As palavras poderiam até ser simples e comuns para qualquer homem, porém o que enchia seu ego foi como elas foram ditas, a intensidade daquela voz.

“Engraçado, homens se agradam com tão pouco...”, virava-se de costas olhando-se, usava uma minúscula calcinha branca de renda, e uma camisetinha velha que ela havia cortado e transformado em mini-blusa, mas o detalhe é que ela ficou curta demais e diante qualquer movimento exibia facilmente os seus seios.

 Ainda em frente ao espelho chegou até a brincar levantando os braços e dançando sensualmente vendo seus os bicos dos seus seios a mostra. “Ai, ai...” Carla ria de si mesma. Pensou em voltar para a cama, mas estava com sede então desceu as escadas e foi até a cozinha.

Percorreu a sala no escuro e ao chegar à cozinha avistou o interruptor brilhando florescendo e logo acionou-o. O barulho do relógio de ponteiro da cozinha dava um ar meio sombrio para aquela madrugada quente.

“Uhmm... que delicia...”

Carla apreciava o ar gelado vindo da geladeira ao abri-la, nestas últimas noites vinha fazendo um calor extremo, o que fazia por diversas noites ela perder o sono.

De repente a luz se apagou.

- Droga, tinha que queimar agora! – disse Carla deixando o copo sobre a pia e caminhando até o interruptor.

Quando seus dedos estavam próximos do interruptor ela gritou assustada – Eiiii!!  - ao sentir aquelas mãos subindo por pelo seu corpo por dentro da blusinha e agarrando seus seios juntamente com aquele corpo nu encoxando-a e roçando aquele cacete duro em sua bunda.

Arrumando uma força imaginável Carla empurrou-o usando seu próprio corpo e saiu correndo e sentindo-o segurá-la pela calcinha viu-a rasgar acabando na mão daquele sujeito.

- Rica... - Carla tentou gritar assim que chegou à sala, mas foi imediatamente calada pela boca dele que encaixou-se perfeitamente a dela.

– Uhmmm - ela sussurrou ao sentir aquela boca e em segundos seus braços estavam sobre os ombros dele puxando-o para si e beijando-o também.

Segurando-a firme ele a levantou e colocou-a contra parede. Carla imediatamente entrelaçou suas pernas ao corpo dele que sem demorar ajeitou seu pau e penetrou-a forte, colocando todo seu cacete dentro daquela boceta. Carla soltou um intenso gemido sentindo aquele cacete invadindo-a  e estocando-a de forma vulgar.

 “Uhmm... seu tarado... gostoso” pensava enquanto sentia-o aumentar o ritmo das estocadas a cada segundo e beijando-a com vontade.

- Me fode com força seu desgraçado - disse Carla ao pé do ouvido dele que imediatamente triplicou a força das estocadas fazendo-a soltar fortes gemidos.

E aquele ritmo intenso seguiu-se até gozarem juntos. Os jatos de porra dele inundaram a boceta de Carla, parte dela deslizava por sua coxa e até por fim pingar no chão.

Carregando-a em seus braços ele jogou-a no sofá. Depois segurando-a pelo cabelo levou sua língua a boca dela beijou-a de forma safada, fazendo-a se sentir uma verdadeira puta.

Logo depois saiu deixando-a sozinha e perdendo-se na escuridão.

Carla ficou ali deitada no sofá ofegante “Nossa... o que foi isto Meu Deus!!??” falava com si mesma tentando recuperar o fôlego.

Alguns minutos depois voltou para seu quarto, deitou-se em sua cama e abraçou seu marido por trás. Levou seu pezinho na perna dele fazendo-lhe um carinho e ao pé do seu ouvido disse – Vou denunciar você, seu tarado... gostoso – segurando o pau dele todo melado de porra e masturbando-o levemente.

Ricardo apenas soltou um sutil sorriso, e continuou a dormir sentindo o carinho de sua esposa.

* Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

 ** Cris, o seu conto Rotina de Casal me trouxe o tesão necessário para escrever este conto. A sua escrita é muito excitante.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

6 comentários:

  1. Adorei!!
    Muito bom saber que se inspirou em um conto meu. Muito bom mesmo. =)
    Na minha opinião,um relacionamento tem que ser assim. Nunca perder o tesão,e inovar sempre.
    Muito bem escrito. Adoro contos assim leve,simples,e excitante.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também concordo, e é muito bom quando estamos com alguém assim que desperte este desejo e tesão todo, poder desfrutar de várias fantasias juntos... muito bom

      Excluir
  2. Bem excitante Senhor Dante..

    Beijos

    Thais

    ResponderExcluir
  3. que gostoso de ler... J.

    ResponderExcluir
  4. Comentado por: lilisapeca em: 14/05/2014 no SIte ContoErotico.Com
    Comentario: Porra ! Goste pra kct desse conto... votado

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?