Translate


Fantasiando...

Abri a porta com cuidado, deixei a mochila no chão e imediatamente tirei a camisa, calça e sapatos, fiquei somente de boxer, nossa como fazia calor naquela cidade. Fui entrando, os raios de luz da manhã cobriam parte do quarto.

- Bom dia pai...
- Oh, filha não quis te acordar...
- Estou com saudades, deita um pouco aqui comigo...

Olhei para seu corpo, um verdadeiro pecado, usava apenas uma camisola branca que cobria parcialmente corpo e revelava suas belas pernas e sua bocetinha, lisinha. Vê-la daquela forma ainda mais sem calcinha me enlouqueceu e logo o volume da minha boxer estava daquele jeito.

- Bom então vou ficar um pouco aqui com você... – fui deitando na cama e assim que ela que ela me sentiu ali virou o corpo de lado e encaixou-se ao meu.  O encaixe foi perfeito, sentia a cabeça do meu pau pressionando e roçando em sua boceta que já se encontrava molhada “...estava fazendo besteirinha né filhinha?”, eu pensava enquanto impulsivamente mordisquei seu pescoço e subia por ele até fazer o mesmo em sua orelha.

- Uhmm pai... você nem vai mais dormir comigo... sinto tanto sua falta...
- Você sabe que sua mãe não gosta muito disto né filha...
- Mas ela não precisa saber pai... – disse isto segurou minha mão e colocou sob seus seios. Comecei a massageá-los com muito tesão, ouvindo a gemer baixinho.
– Pai... quero ser sua amante... – virando o rosto nossas bocas logo se encontraram e começamos a nos beijar, nossas línguas brincavam safadas e logo depois sentia sua mão indo pra trás e deslizando para dentro da minha cueca. Ela sabia me provocar com seu pezinho ela acariciava minha perna enquanto tocava aquela punheta me levando ao delírio.
- Thais...  – sussurrei seu nome, tentei falar algo que não me recordo, e que naquele momento sentindo sua mão me masturbando ai que não saiu nada mesmo.

Segurando minha boxer a puxei e naquele momento ficava completamente nu.
Voltando a me encaixar no corpo dela ajeitei meu cacete em sua boceta, aproveitei para esfregar a cabeça do meu pau em sua entrada fazendo a gemer de tesão e desejo, então beijei-a e comecei a empurrá-lo para dentro dela.

- Come a sua putinha pai... come...

Que safada! Suas palavras só me deixavam mais louco, comecei a estocá-la forte e a via ficar empinada, esfregava-se no meu corpo, e seu pezinho ali ainda acariciando minha perna, ela conhecia meus pontos fracos, sabia como me deixar maluco! Voltamos a nos beijar enquanto eu a comia bem gostoso e aquele ritmo delirante seguiu até que meio a gemidos e com uma voz bem safada ela me pediu para que a comesse de quatro.

Levantei da cama, e ela encaminhou-se mais para a beirada da cama, empinou sua bunda e me olhava sorrindo, tinha um semblante cínico, ordinário. Segurando firme seu cabelo a beijei e fui a penetrando até o fundo.
- Arhhh delicia vai... me fode bem forte... fode...

Era impressionante o seu tesão, e com minhas mãos em sua cintura eu seguia metendo forte, seus gemidos só aumentavam meu desejo e vontade me fazendo aumentar ainda mais a força das estocadas.

- Isto pai... goza dentro de mim....  goza... – Naquele momento ouvi sua voz robotizar e sentia sua boceta vibrar, havia gozado. A vi quase virar os olhos, segundos depois esporrei jorrando toda minha porra dentro dela.
Joguei-me na cama ao lado dela e sutilmente veio e deitou-se sob meu peito. Segundos depois estávamos olhamos um para o outro e rindo.

- Uhnmm, eu adorei...  – ela disse bem safada.

- Percebi... você estava a verdadeira putinha do papai... – disse roubando-lhe um beijo.

- Ai, pode parar viu... assim você me deixa com vergonha – rindo – ai adoro incesto, me deixa muito excitada, mas não tenho coragem de fazer de verdade não.

Thais era espetacular, eu olhava-a admirando sua beleza, era simplesmente a melhor mulher do mundo, adorava sexo, e melhor do que isto, adorava fantasiar.

- Mais tarde realizo a sua, comprei uma fantasia de secretária que você vai adorar.
- Uhmm... não vejo a hora...  e na próxima o que você quer?
- Eu quero... – Thais veio e me disse ao pé do ouvido.
- Uhmm, mesmo?  - ela balançou a cabeça sorrindo positivamente – Então tá, você quem pediu eihnnn?

Levantei-me da cama.

- Bom, vou tomar um banho... daqui a pouco tenho que buscar a Bia na casa da minha mãe.
- Te amo amor...

Inclinei-me sob ela na cama e lhe dei um beijo – Também te amo...

** Dedicado a uma fiel leitora do meu trabalho. Thais obrigado pelo carinho.

* Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.


** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

5 comentários:

  1. Fiquei muito feliz e excitada com o conto. Conseguiu captar meus desejos.

    Obrigada....
    Beijos da sua fã....Thais

    ResponderExcluir
  2. Fico contente em saber ... é muito bom ter este retorno. Obrigado por esta atenção e espero continuar agradando.

    ResponderExcluir
  3. Ainda que eu não consiga identificar qual a sensação que sinto agora , sempre espero pelos seus contos ansiosa. Fantasie mais...Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Amanda, enquanto houver desejos, carências, sentimentos, idéias pretendo continuar escrevendo e fantasiando. Espero que continue apreciando...

      Excluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?