Translate


Um Novo Caminho 2 - Carinho, atenção e um bom Vinho...

Carinho, atenção e um bom Vinho...


Deitado no sofá Rafael tinha sua atenção divida entre a reprise de um especial de Natal que passava na Tv e o som das crianças brincando pelo condomínio .

Levantando-se caminhou até a janela de seu apartamento, era uma noite quente. Ali em seu apartamento Rafael assistiu o Natal passar solitário e frio, volta e meia as lembranças de um passado próximo voltavam para assombrá-lo tirando-lhe sua paz. 

Depois do ocorrido nas vésperas do último Natal, Rafael decidiu sumir, na época não que não tinha lugar pra ficar mesmo com todo apoio de sua família, os olhares de pena de amigos e família só dificultavam ainda mais as coisas. Por isto que decidiu partir e ficar sozinho por tempo indeterminado, desde então as coisas não tem sido fáceis a ele e diariamente tem combatido seus próprios fantasmas.

- Eu não aguento mais isto Henrique! Não aguento mais este ciúme doentio! Eu nunca amei outro homem nesta vida! – dizia Amanda aos prantos no corredor do prédio.

- Você não me engana Amanda! Não me engana! – disse Henrique nervoso segurando firme o seu cabelo, depois a empurrou fazendo-a cair no chão. Encarando-a com os olhos repletos de raiva ele partiu deixando-a sozinha.

- Amanda? O que houve? – perguntava Rafael aproximando-se dela e assim que Rafael abaixou-se Amanda abraçou-o aos prantos – Eu não aguento mais Rafael, não aguento...

- Venha comigo Amanda, se acalme – disse Rafael um pouco sem jeito, mas ao mesmo tempo sentia as batidas de seu coração ficando mais intensas principalmente por sentir o corpo dela tão próximo, sentir seu cheiro e seu calor.

Ajudando-a levantar-se Rafael levou-a até seu apartamento e em seguida ajudou-a sentar-se no sofá.

- Bom, não repare a bagunça, sabe como é, solteiro, morando sozinho...
Amanda não reparou no apartamento, assim como mal escutou o que Rafael dizia, seu pensamento e seu espírito estavam distantes, ao mesmo tempo esforçava-se para conter as lágrimas, chegando até a soluçar.

Ao ver Amanda naquela situação, Rafael sentia uma pontada em seu coração, desejava poder acabar com aquela dor. - Vou buscar um copo de água para você – disse Rafael olhando-a e depois se se dirigiu para a cozinha.

- Ei, tome... acalma-se... – abaixado de frente para Amanda, se olharam por alguns segundos enquanto ela pegava o copo das mãos dele.
- Ai Rafael, me perdoe... Novamente você está sendo muito gentil comigo, muito obrigado mesmo – disse Amanda, que parecia começar ficar mais calma.
- É... este sempre foi o meu defeito... – disse Rafael olhando-a com um sorriso meio sem graça, enquanto ela carregava um semblante de quem estava tentando decifrar suas palavras.
- Bom, que tal o eterno especial da Xuxa de Natal? Eu acho meio triste, chato, mas sabe, acho que este programa tem algum feitiço que faz agente ficar preso assistindo esta melação toda e olha que é reprise eihnnn – disse Rafael sorrindo sentando-se ao lado de Amanda.
- É verdade – disse Amanda abrindo um leve sorriso – E você Rafael, não deveria estar com sua família? Namorada?

Virando seu rosto, Rafael olhou-a nos olhos, admirava sua beleza, descia o olhar até aquela boca que ali tanto desejava.

- Vinho? Gosta de Vinhos? – perguntou Rafael.
- Ahnnn sim, sim, eu só não posso beber demais, vinhos costumam me deixar um pouco tontinha rapidamente– disse Amanda sorrindo, logo percebendo que família e namorada talvez não fosse o melhor assunto para o momento.
- Ótimo... – Rafael levantou-se e foi até a cozinha.

Enquanto escolhia entre umas três opções de vinho que tinha, ele respirava fundo, mal conseguia ouvir seus pensamentos de tão perturbado estava com a presença de Amanda ali.

Assim que chegou a sala Rafael parou e ficou totalmente imobilizado com as taças de vinho em suas mãos. Olhava para Amanda parada em frente à janela da sala, tinha um olhar perdido e pensamento longe. Já Rafael era o oposto, estava ali de corpo e alma admirando a tamanha beleza de Amanda que usava um vestido vermelho um pouco acima dos joelhos, um salto alto preto que a deixava seu corpo ligeiramente empinado e assim incrivelmente sensual.

- Oi... disse Rafael aproximando-se dela. Amanda virou-se para ele, sorriu timidamente e respondeu – Oi... desculpa, estava aqui com os pensamentos perdidos.

- Eu imagino... tome, espero que goste.

- Uhmmm, muito bom – respondeu Amanda olhando-o nos olhos.

- Olha me desculpa, mas não pude deixar de reparar em você, e com todo respeito você está linda!  - seus olhos brilhavam enquanto a olhava sorrindo - Estava numa festa?
- Ai... assim me deixa sem jeito – respondeu Amanda sorrindo – estava em um amigo secreto da minha família, é uma tradição já de anos.

- Uhmmm, deve ser muito legal.

- É sim – Amanda respondeu, mas naquele momento seus olhos ficaram um pouco mais tristes e percebendo isto Rafael logo tragou de mudar de assunto.

- Olha esta Lua, não é a coisa mais linda do mundo? - Amanda olhou para Rafael, e em seguida virou-se novamente para a janela – É sim.

- Um dos motivos que comprei este apartamento foi esta vista, sei que daqui vemos apenas um montante de casas, prédios e avenidas. Mas, fora que daqui consigo admirar a Lua muito bem, fico por horas olhando por aí, tentando adivinhar o que estaria acontecendo naquele apartamento, ou o que aquela pessoa parada ali na varanda está pensando...

Amanda sorriu, e de repente viu seu olhar amplificando-se, via diversas vidas lá fora, “certamente não sou a única a estar sofrendo agora...”, pensou consigo mesma – Ai Rafa... acho que estou entrando em transe, não sei se é o vinho ou por parar pra imaginar o que esta me dizendo – disse Amanda já com um sorriso mais solto.

- Mas é verdade Amanda... – Rafael ajeitou-se atrás de Amanda, fazendo-a arrepiar-se ao sentir o corpo dele colar junto ao dela – vamos fazer uma brincadeira... esta vendo aquele apartamento com a janela aberta, luzes apagadas e o brilho de uma árvore de natal?
- Sim...
- Quero que imagine o que será que está acontecendo ali? Um amigo secreto? – disse Rafael sorrindo – Um jantar romântico? Um crime? Sexo a três? – sorriram juntos – ou... um amor proibido? – Rafael terminou suas palavras ao pé do ouvido de Amanda e seu sexo crescia junto do corpo dela, suas mãos de uma forma bem maliciosa acariciavam a cintura de Amanda.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

*** O Titulo deste conto foi alterado de Uma chance para Felicidade para Um Novo Caminho

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

2 comentários:

  1. Continua e termina no Um Novo Caminho - Uma Nova Chance... (Final) ... Obrigado por acompanhar.

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?