Translate


O Sádico

- Amor!! Cheguei!!  - gritou Raquel ao chegar em casa.

Na sala de sua casa livrou-se daqueles saltos que estavam matando-a, em seguida tirou sua saia e a blusinha. Ao ficar mais a vontade apenas de lingerie jogou-se no sofá respirando fundo, havia sido um dia agitado no escritório. 

“Ué...cadê o Renato? Será que ele saiu? Estranho sua última mensagem dizia que já estava em casa”. 

Acostumada a sempre ser recepcionada com pelos beijos de seu marido ao chegar em casa, Raquel estranhava aquele silêncio na casa. 

“Pindamonhangaba? Será?”.

- Mor!!! – gritou novamente Raquel e em seguida pegou o controle da TV.

- Renato??!!?? – disse Raquel assustada ao ver aquela cena na TV, depois começou a chamar desesperadamente o nome de seu marido.

Uma imagem que vinha de um circuito de TV interno era exibida na tela da TV. E lá estava Renato amordaçado e amarrado numa cadeira, parecia estar inconsciente .

O telefone tocou e Raquel pegou-o imediatamente e mesmo sem saber quem estava do outro lado da linha, aos prantos pedia desesperadamente que chamasse a polícia, que seu marido havia sido sequestrado. Mas foi ao ouvir aquela risada sádica do outro lado da linha que Raquel sentiu um calafrio percorrer todo seu corpo.

- Quem é você? Cadê o Renato!??

- Deverá me chamar apenas de Dante... prepara-se Raquel pois sou seu pior pesadelo e nesta noite você será somente minha... nem pense em chamar a polícia, ou a atenção de vizinhos. Caso desobedeça minhas ordens, seu marido estará... – antes que completasse Raquel desligou o telefone, estava assustada, lágrimas desciam de seu rosto vendo seu esposo naquela situação.

O telefone voltou a tocar, olhando novamente para a TV Raquel começou a chorar, foi então que ouviu a porta da cozinha abrindo-se e o desespero logo tomou conta dela. Sem pensar muito Raquel imediatamente começou a correr pelos degraus da escada em direção aos quartos.

Sem conseguir raciocinar escondeu-se como uma presa amedrontada debaixo de uma das camas do quarto de hóspedes. Ali ficou imóvel, tentava controlar sua respiração para não chamar atenção, tarefa esta que tornava-se quase impossível ao ouvir aqueles passos e principalmente por aquela canção cantada de forma horripilante.

- Um dois... eu vou te pegar... três quatro... melhor trancar a porta do quarto... cinco, seis... Uhmmm, veja só... sinto cheiro de medo aqui...

“Pindamonhangaba, Pindamonhangaba...”

Raquel começava a enxergá-lo parado no corredor em frente a porta do quarto, aquelas botas, a calça preta, tudo aquilo fazia o coração dela disparar. Via-o continuar no corredor e começava a dar mais alguns passos. A luz do corredor apagou-se, e aquilo deixava tudo ainda mais sombrio. O quarto ao lado era o do casal e ela ouviu a porta abrindo-se.

“Preciso sair daqui...”, pensou Raquel. 

Com cuidado ela foi saindo de debaixo da cama e aproximando-se da porta.

Não ouvia mais ao passos dele, não conseguia enxergar nada e o fato de imaginar que ele estava ali a sua espreita aguardando-a a deixava muito tensa e desesperada. E foi ao ouviu um forte estalo como se tivessem batendo na porta que ela correu, porém foi imediatamente segurada por ele.

- Aqui está você! – disse ele segurando-a por trás e tampando lhe a boca, depois segurando-a forte pelo braço ele virou-a de frente para ele, em seguida segurando-a pelo cabelo disse:

- Você ouviu a regra deste jogo e sabe muito bem o que deve fazer. Agora ajoelhe-se e beijo os pés de seu Dono.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

9 comentários:

  1. O.o !
    Confesso que não sói muito fã da pratica,mas,adoro ler os contos.
    Quando teremos a continuação? Rs.

    Beijinhus*

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Cris por comentar. Infelizmente ou não o BDSM é um Fetiche compartilhado por poucos, hoje ainda anda um pouco mais popular, mas mesmo assim não é algo que agrada a muitos. O bom de ler contos eróticos é exatamente por poder navegar em mares ainda desconhecidos para nós. Volte sempre!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Adoro contos de BDSM,nunca pratiquei nada relacionado,mais é uma de minhas fantasias e espero realizar em breve,estava a procura de alguém que escreve contos do gênero,que eu me identificasse,pois é muito difícil encontrar alguém que escreva contos BDSM que nos envolva,esse seu conto me deixou com vontade de quero mais,por favor publique logo a continuação.

    Parabéns Dante pelo conto,você realmente escreve muito bem.

    Beijinhos

    Anita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anita que honra ter a sua visita por aqui. O BDSM é algo que aprecio muito, já pratiquei, infelizmente não é sempre que se encontra alguém que goste deste Fetiche também, mas ele é algo muito envolvente, dá pra trabalhar muito nele, navegando em todas vertentes que o BDSM possui, ou ao menos as que te atrair mais .... Fico contente que tenha gostado do conto, a continuação está por vir...

      Excluir
  5. Como apreciadora do BDSM,adoro seus contos. Adoro o jeito que trata o tema. Bjos Thais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Thais, volte sempre aqui, é bom saber o que te agrada, ou não...

      Excluir
  6. Estou encantada com seu blog, com seus contos...
    E mais encantada por você estar me encantando com um tema, o qual eu nunca dei a atenção que agora desperta em mim.
    Beijos.
    A.

    ResponderExcluir
  7. Olá Amanda, obrigado por visitar-me em minha casa. Sabe que a há anos atrás eu também não gostava, ou não tinha interesse algum no tema, mas depois de justamente ler um conto erótico e depois ir buscando mais coisas acabei mergulhando neste mundo.

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?