Translate


Dante III

“Aquilo foi muito ousado, certamente ele trabalha lá, mas quem pode ser?”, pensava Yasmim enquanto relaxava um pouco durante o banho deixando a água do chuveiro descer bater em sua nuca, ombros e descer por seu corpo.

Uma semana havia passado desde que ela havia sido dominada por Dante na sala de reunião da empresa. E apesar do mistério deixar tudo mais excitante, Yasmim tinha o espírito de uma verdadeira detetive e a quase o tempo todo tentava juntava fatos, lugares, olhares, e principalmente “o perfume... sim ele vai me ajudar a revelar a identidade dele”. Ao fechar os olhos lembrou-se dele, daquela voz e daquela mão firme a passear em seu corpo.

“Ahmmm por que você sumiu? ... senti muito a sua falta...”, sussurrou Yasmim ao senti-lo abraçando-a por trás e encaixando-se perfeitamente em seu corpo; abrindo suas pernas esfregava-se nele com um tesão incontrolável.
Ao levar sua mão para trás puxou-lhe pela nuca e logo as bocas encontram-se em um beijo cheio de pecado e perversão e assim não demorou nada para que ela logo sentisse o membro dele penetrando-a profundamente. E Yasmim empinava mais seu corpo para recebe-lo melhor enquanto ele a estocava com vigor.

Ding... dong....

“Ahhh... Que droga!!! Mas quem será uma hora desta?”, disse Yasmim ao ouviu a campainha soar. Vestiu seu roupão rapidamente e ouvindo novamente o soar da campainha caminhou até a porta. Ao olhar pelo olho mágico viu Sr. Aparecido, porteiro do prédio.
- Oi Aparecido!

- Boa Noite Yasmim – segurando uma caixa Aparecido olhava Yasmim dos pés à cabeça admirado com tal beleza – Desculpa te incomodar, mas acabaram de deixar na portaria pra você.

- Pra mim? Uhmmm que estranho, deixaram nome?

- Não, o entregador apenas disse que era uma encomenda para você, achei um pouco estranho, mas... resolvi entregar, desculpe por ter ligado antes e avisado que eu estava vindo.

- Ah tudo bem, por favor Aparecido deixe ali sob a mesinha da sala.

Depois de deixar a caixa sob a mesa, Aparecido encarou novamente Yasmim que pareceu não ligar para seus olhares sacanas, e estava claro que aquela encomenda despertara-lhe muita curiosidade. Yasmim o agradeceu e assim que fechou a porta foi logo em direção àquela caixa.

“Pelo tamanho, deve ser algo grande...”, pensava Yasmim, enquanto retirava a embalagem. Em nenhum lugar havia uma identificação do remetente, certamente havia sido uma entrega exclusiva, contratada.

Depois de retirar toda embalagem, ela ficou de frente para uma caixa vermelha com um símbolo em alto-relevo que ela não reconhecia de nenhum lugar e foi ao abrir a caixa e avistar seu conteúdo que as batidas do seu coração aceleraram, Yasmim sabia exatamente do que se tratava.

No interior da caixa havia uma venda, um corpete, uma calcinha fio dental, uma minissaia transparente, isto se é que poderíamos chamar de minissaia, pois pelo tamanho certamente a deixaria toda amostra, meias 7/8, sapatos de salto alto e um sobretudo, tudo na cor preta.

Abaixo avistou um celular, estava desligado e abaixo um papel, parecia até um contrato, mas assim que começou a ler notou que ali estavam palavras dele.

“Doce Yasmim,

Sei que as coisas aconteceram de forma inesperada para você, me perdoe pelo sequestro e por dominá-la naquela sala de reunião sem um prévio aviso. É que devo admitir minha a minha tara por você, e pelo seu corpo é algo assim inexplicável.

Refletindo um pouco durante estes dias resolvi que seria mais justo lhe dar a chance da escolha.

Bom, você poderá optar por continuar sua vida normal, com seus relacionamentos baunilha, ou; poderá optar por pertencer ao meu mundo e tornando-se assim minha escrava.

Para esta segunda opção a regra é muito clara. Disciplina e obedecer todas as minhas ordens e o principal, satisfazer todos os desejos de seu Dono. Caso seja esta a sua escolha, dentro desta caixa você encontrará um pequeno envelope onde contendo um cartão, nele está descrito as regras para caso quiser interromper o nosso jogo enquanto ele estiver ocorrendo e a outra para se caso não deseje mais este mundo.

O celular possui somente um contato em sua agenda, e deverá ser utilizado somente para o nosso contato.

Estou aguardando a sua resposta.
Dante”

O coração de Yasmim parecia saltar do peito enquanto ela ligava aquele celular. Respirando fundo, selecionou o contato e ligou.

- Sim... eu aceito, desejo ser sua escrava – disse Yasmim assim que ele atendeu.

- Uhmmm muito bem, agora me escute com muita atenção... Meu motorista irá lhe pegar pontualmente às 22hs em frente ao seu prédio. Esteja vestida com as peças que te enviei e claro use o sobretudo, não quero minha escrava se exibindo para outros por ai, pelo menos por enquanto não – disse com um tom sádico na voz – e assim que entrar no carro, coloque a venda, e ele então te trará até mim.

- Sim...

- Ah e não pense que esqueci do seu castigo por não ter obedecido minha ordem.

- Mas eu...

- Xiuuu... agora vá, se arrume e esteja pronta sem atrasos, às 22hs na frente do seu prédio.

Assim que ele desligou, Yasmim abraçava o celular junto do peito enquanto sentia um calafrio percorrer seu corpo. “O que ele será que ele está preparando pra mim?”.

Exatamente como dito por Dante lá estava o carro esperando-a em frente a seu prédio, era o mesmo carro usado quando ele a deixou no quarteirão de seu prédio na primeira vez que se encontraram, ou melhor quando ele a sequestrou.

Sem hesitar Yasmim abriu a porta de trás do carro e entrou, lá dentro estava o motorista que muito cortês desejou-lhe Boa Noite e olhava-a pelo espelho do carro. Com o rosto corado, tímida com o olhar dele, Yasmim tirou a venda de dentro de sua bolsa e colocou-a, alguns segundos depois o carro partia deixando-a cada segundo mais ansiosa.

O carro parou, Yasmim ouviu a porta ao seu lado abrindo-se e uma segunda pessoa, desta vez uma mulher, segurou sua mão e pedia gentilmente que a seguisse. Yasmim era guiada cuidadosamente por aquela pessoa, até que de repente pararam e ela soltou delicadamente sua mão.

Não se ouvia nada, o silêncio causava certo constrangimento e medo, ficou ali parada por um tempo que não sabia determinar ao certo, mas lhe parecia uma eternidade. Até que ela sentia alguém aproximando-se, “Uhmmm... é ele... este perfume...”. Quando ele parou em frente pra ela olhando-a de forma sádica, Yasmim apenas sussurrou.

- Dante... estou aqui.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

13 comentários:

  1. Ah,esse perfume....
    Como eu gostaria de sentir essa intrigante,é deliciosa fragrância...
    Estou adorando a sequência. ;-)

    Beijinhus*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Cris, fico muito contente em ver você aqui acompanhando os contos. Minha ideologia é de que não preciso de muitos acessos e sim de acessos de qualidades, que venham ler os textos e comentar... Portanto muito obrigado e fico ainda mais feliz por estar gostando dos contos... Quem sabe não podemos escrever um juntos?

      Excluir
    2. Com certeza,qualidade,vai além de quantidade. Como não comentar,se a forma que escreve é tão envolvente? Me sinto realmente,integrante da história.
      Escrever com você? Seria um prazer imenso,porém,acho que não devo aceitar o convite,já que minha escrita não passa perto da sua.
      Já me tornei sua fã. =)
      Beijinhus*

      Excluir
    3. Imagina Cris não menospreze sua escrita, ela é ótima, tem um ritmo muito bom, e sim é diferente da minha, ainda bem! Imagina como seria muito chato se todos nós escrevêssemos iguais... vamos pensar com carinho nisto, ver uma tema, uma história, um cenário que seja atraente para ambos, bjs obrigado pela sua amizade.

      Excluir
  2. Ah...quero a continuação,estou fascinada pelos seus contos,não tenho mais elogios a fazer,pois todos os elogios são poucos para você,perfeito,mais uma vez fiquei com gostinho de quero mais.

    Beijinhos

    Anita

    ResponderExcluir
  3. Não existe retorno melhor do que ler estes comentários, saber o que esta agradando. excitando..ou saber o que querem mais ... Anita estou muito feliz em vê-la por aqui. Novamente obrigado!

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso... Entro sempre para espiar e me deliciar com suas palavras. Parabéns. Bjos Thais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais, sinta-se a vontade... e aprecie sem moderação.

      Excluir
  5. ai que curiosidade danada... J...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Logo Mais a continuação vai sair pra sanar a nossa curiosidade, eu tambem estou rs...

      Excluir
  6. GOSTARIA DE SABER O QUE ACONTECEU
    FIQUEI MUITO CURIOSA
    E TENHO DESEJO DE TER UMA ESCRAVA
    MAIS NÃO TENHO EXPERIENCIA NESSE CAMPO
    MUITO EXCITANTE VALEU DANTE
    MEU EMAIL tania-cbf43@hotmail.com
    QUEM QUISER ME EXPANDIR A MENTE NESSE MUNDO ESTOU AS ORDENS,MAIS NÃO COMO ESCRAVA E SIM COMO DONA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tania, a continuação desta história que acredito que será sua última parte sairá ainda este mês, quem sabe hoje mesmo, estou ainda acertando alguns detalhes, mas que bom que gostou, fico contente em ter este retorno.

      Excluir
  7. Comentado por: rbsm em: 11/02/2014 no site ContoErotico.Com
    Comentario: delicioso e instigante

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?