Translate


No Beco atrás do Forró

Sentada com sua amiga Renata numa mesa, dentro daquele Forró Maria Lúcia matava sua sede com uma cerveja gelada e retomava o folego após dançar um forró sacana. Não havia muito a se fazer onde morava, e por isto ela não perdia por nada aquele forró atrás da Igreja aos Sábados e Domingos.

Maria Lúcia não tinha preconceitos, dançava com quem a chamasse e tratava todos da mesma forma, e para aqueles mais ousados que aproximavam com conversas safadas ao pé do ouvido, ela de uma forma bem tranquila apenas mostrava que só estava ali para dançar. Alguns até diziam que ela escolhia demais, que era muito orgulhosa, mas na verdade Maria Lúcia não ficava com ninguém por ficar, ela precisa sentir aquele frio na barriga, o coração tocar um pouco mais forte, mesmo que aquilo não assegurasse que seria um relacionamento sério ou bom, mas mesmo assim ela precisa sentir, precisa sentir-se cativada.

Um amigo a chamou para dançar e debaixo dos risos de Renata que dizia que ela não tinha jeito e que parava quieta Maria Lúcia foi dançar. Quando ela entrava na pista atraia o olhar da maioria dos homens ali, e apesar de sua simplicidade ela estava incrivelmente sensual com uma saia curta branca, uma blusinha de alcinha que combinava com sua sandália plataforma que a altura do campeonato estava encostada perto da mesa onde estava sentada. E assim Maria Lúcia seguia dançando descalça na ponta dos pés esbanjando sensualidade.

Assim que terminou aquela música um rapaz a puxou pela cintura.

- Posso dançar com você? – ele disse olhando-a nos olhos e sorrindo. Maria Lúcia olhou-o como que o reconhecendo e até que disse – Pedro Henrique?
- Uhmmm pelo jeito não mudei muito não é?  - ele respondeu olhando-a, admirando sua boca e sorrindo.
- Não mesmo! Nossa que saudade de você! – disse Maria Lúcia abraçando-o e sorrindo.

Pedro era uma antiga paixão, cresceram juntos naquela cidade, aos 13 anos ele lhe roubou seu primeiro beijo debaixo do pé de Pitanga na casa de seu Avô e desde então o amor só cresceu. Começaram a assumir um namoro por volta de seus 15 anos, na época ele estava pra fazer 17. Porém foi quando ela tinha seus 17 anos recebeu a triste notícia que a família de Pedro iria se mudar da cidade e tentar uma vida melhor na capital e levou com eles o seu amor.

Desde então nunca mais se viram novamente, o tempo passou e muita coisa aconteceu, mas agora olhando para Pedro Maria Lúcia sentia seu coração pulsar como antes, via-se perdida ao comtemplar a boca dele com desejo.

- Uhmm até que você sabe dançar eihnnn? – disse ela, e Pedro sorrindo respondeu – Você não viu nada – tomou a nos braços com pegada e dançaram um arrocha de dar inveja a todos por ali.
Sentaram-se então numa mesa mais ao canto do forró, ali conversaram, riram muito e não demorou muito para que se olhassem com mais desejo, e as caricias tomassem força maior e por fim os lábios se encontraram tornando aquele beijo um dos mais safados e quentes daquele Forró. Os beijos não cessavam em certo momento de mais ousadia Pedro com subia sua mão que já repousava sob a coxa de Maria Lúcia apertando-a e começando a subir sua saia.

– Danadinho – disse Maria Lúcia segurando sua mão e olhando-o sorrindo – vem vamos dançar mais um pouco, pois hoje o forró fecha mais cedo.

Maria Lúcia e Pedro voltaram a dançar e se divertiram muito naquela noite, velhos amigos que ali se encontravam vinham cumprimentá-los contentes por vê-los juntos novamente. Ao final do forró ainda ficaram na praça por um bom tempo trocando carinhos.

Algum tempo depois se ouvia apenas o som dos grilos, e os estalos dos beijos do casal ressoar pela noite.

- Vem aqui – disse Maria Lúcia com um sorriso safado nos lábios puxando Pedro, guiando-o o levou para um beco atrás do forró, depois de espiarem todos os lados tendo a certeza de que estavam a sozinhos entraram rapidamente no beco e debaixo da luz do luar beijavam-se apaixonadamente.

- Não... podemos... demorar muito – tentava dizer Maria Lúcia entre um beijo e outro e sentindo a mão de Pedro subir sua saia e apertar sua bunda com vontade.

Colocando-a de costas para ele Pedro segurou sua calcinha por baixo da saia e agachando-se a puxou e deixando-a em seus pezinhos. Maria Lúcia olhava-o safada e ficando ligeiramente empinada e abriu suas pernas provocando-o. E não fazendo nenhuma questão de resistir àquela provocação Pedro levantou um pouco aquela saia e abocanhou-a passando a chupar aquela boceta que já se encontrava completamente molhada com voracidade.

Levantando-se Pedro desfez sua calça, tirou seu cacete para fora e encostou-o em Maria Lúcia que se esfregava cheia de tesão nele. Depois de colocar uma camisinha Pedro ajeitou seu cacete naquela boceta e a penetrou firme fazendo Maria Lúcia soltar um forte gemido e em seguida olhar para ele sorrindo, mordendo os lábios demonstrando o quanto estava excitada.

Pedro a beijou calmamente, tinha um beijo molhado, as línguas brincavam de forma provocativa o que aumentava ainda mais a fissura dos dois e assim ele começou a estocar bem devagar ao mesmo tempo Maria Lúcia rebolava em seu pau sentindo-o a fodendo bem gostoso.

Segurando-se nos muros do beco, que também dava para o fundo do quintal da família dos Andrades, Maria Lúcia sentia Pedro acelerar as estocadas, metendo mais forte, mais rápido, as mãos dele tomavam seus seios apertando-os com tesão. E aquele ritmo e quente e exaltado prosseguiu até gozarem juntos. Pedro segurou-a firme e a abraçou quando notou o corpo dela perder as forças e desequilibrar.

Depois disto Maria Lúcia virou-se de frente para ele e levando seus braços sob os ombros dele beijou-o com ternura.


- Não quero te perder nunca mais Maria Lúcia.  – disse Pedro enquanto ela olhava-o nos olhos explodindo de alegria por estar novamente diante daqueles olhos que tanto brilhavam pra ela – Eu também não Pedro, não quero te perder nunca mais.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

4 comentários:

  1. Nada melhor do que uma reencontrar uma paixão antiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim ...as vezes é muito bom mesmo. Obrigado!

      Excluir
  2. Comentário feito pelo usuário amigaço no site http://www.casadoscontos.com.br:
    Um conto belo e inocente...parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  3. Conheço umas histórias com becos!!

    Nah

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?