Translate


Dante II

“Aquele perfume, eu juro que o conheço, eu preciso descobrir...”, dizia Yasmim a si mesma ao entrar no andar onde trabalha. Cumprimentava todas as pessoas normalmente, mas com os homens usava um olfato mais apurado a fim de descobrir o Dono daquele perfume.

Com um vestido preto um pouco mais curto do que costumava usar, salto alto, meias 7/8 e um perfume especialmente presenteado por seu Dono. Yasmim atraía o olhar de muitos por onde passava. Homens e mulheres, olhares de desejos, alguns de inveja, mas todos surpresos com tamanha sensualidade.

“Esperto... certamente ele pediu para eu viesse assim para que seu olhar se perdesse no meio de tantos...”, raciocinou Yasmim percebendo a forma como que os homens lhe direcionavam o olhar.

Yasmim chegou a sua mesa debaixo dos assobios de Thiago, colega de setor que sentado em sua cadeira olhava-a de cima abaixo.

- Nossa Yasmim, o que aconteceu? Tudo isto é pra mim? - Cala boca Thiago! – respondeu Yasmim ao cumprimentá-lo com um beijo no rosto.

Enquanto lia os e-mails em sua mesa, Yasmim tinha sua atenção dividida. Tentou lembrar-se do físico de Dante, lembrou-se de quando tateava o seu peitoral na banheira, e por um momento sentiu aquele membro a invadindo-a. Repentinamente Yasmim balançou a cabeça tentando afastar aqueles pensamentos.

- Esta tudo bem amiga? – perguntou Fernanda ao olhá-la.

- Está sim, estava só pensando algumas coisas sobre a reunião com aquele pessoal de TI hoje à tarde.

- Fica tranquila Yasmim, vai dar tudo certo – respondeu Fernanda lhe dando total apoio. Yasmim a agradeceu-a e continuou trabalhando, só o fato de se lembrar daquele dia deixava-a extremamente excitada, “Meu Deus! Como posso desejar e confiar em um homem que me sequestrou!”, “Mas ao mesmo tempo nunca ninguém me proporcionou tanto prazer, carinho e tesão como ele”.

Durante a tarde levantando-se de sua mesa e olhando o setor à frente, Fernanda notou a presença de alguém que não conhecia, ele estava sentado a uma mesa ao canto e tinha naquele momento o olhar direcionado a Yasmim que falava distraída ao telefone com um amigo. Em seguida Fernanda o viu encará-la fixamente nos olhos, imediatamente sentiu um calafrio tomar todo seu corpo, “Nossa que olhar mais sinistro... credo”. Tratou logo de desviar seu olhar e depois saindo do setor dirigiu-se para a sala de Reunião onde ajudaria Yasmim na preparação da sala.

Eram 18h30 quando Yasmim entrou novamente na sala de Reunião para pegar alguns documentos que havia deixado ali e desligar os equipamentos utilizados durante a reunião. E foi enquanto arrumava alguns papéis sob uma mesa que a porta da sala abriu-se.

- Oi Fernanda... que bom que chegou, por favor, você pode desligar o retro... – antes que terminasse a frase Yasmim sentiu aquele perfume – É você, não é? – ela perguntou, de costas para aquela pessoa.

Sem obter a resposta da sua pergunta Yasmim sentiu uma venda tampar seus olhos e fechar-se atrás de sua nuca. Um corpo então encaixou-se atrás do dela fazendo-a sentir aquele sexo enrijecido esfregar-se em sua bunda. Yasmim agora sentia a boca dele mordiscando seu ombro, subindo por seu pescoço até morder sua orelha fazendo-a sussurrar de prazer.

Segurando a mão de Yasmim ele levou-a ao centro da sala, andou em torno de seu corpo e depois parando de frente para ela levou sua mão ao rosto dela, acariciou-o e disse:

- Boa menina, esta vestida da forma que o seu Dono lhe ordenou.
- Dante, eu sou completamente...
- Xiu... silêncio... não lhe dei permissão para falar, só fale quando eu lhe perguntar algo, fui claro? – disse Dante sem que a deixasse completar.
- Sim Dante – respondeu Yasmim.

Yasmim arrepiou-se ao sentir aquele tom autoritário de seu Dono, parecia ligeiramente irritado, “Mas o que eu fiz?”, pensava Yasmim.
Após alguns segundos de silêncio, Yasmim ouvia somente os passos dele.

- Esta sala possui isolamento acústico não é? – perguntou Dante.
- Sim – respondeu Yasmim temendo o que ele iria fazer.

Colocando-a junto de uma mesa Dante ordenou-lhe que abrisse as pernas e deixasse seu corpo empinado. Assim fez Yasmim obedecendo às ordens de seu Dono que agora agachado atrás dela subia suas mãos pelas pernas dela apertando-a com volúpia. Depois segurando a lateral de sua calcinha ele começou a descê-la bem devagar até que com a ajuda de Yasmin tirou-a por completo.

Alguns segundos depois vários estalos ecoavam pela sala e junto vinham os gemidos de Yasmim, Dante com sua mão aberta e pesada golpeava-a com vários tapas a bunda.

- Você esta proibida de gozar hoje. – ordenou Dante.
- Não... por favor não – protestou Yasmim.
- Cala boca! Não mandei você falar! – e novos tapas eram direcionados a bunda de Yasmim deixando-lhe verdadeiras marcas em sua pele clara e sensível. Ao parar com os tapas Dante abocanhou sua boceta e começou a chupá-la com muito tesão, fazendo-a por algumas vezes até perder as forças.

Seu Dono parecia conhecer seus pontos fracos, pois Yasmim adorava ser chupada, ainda mais daquela forma e sentindo um extremo prazer Yasmim empinava seu corpo ainda mais só para sentir a língua dele penetrar-lhe profundamente. Ao mesmo tempo fazia um esforço para não gozar, pois já havia sentido o peso da mão de seu Dono e com isto pretendia não desobedecê-lo.

Deixando de sentir a boca de Dante chupando-a, Yasmim ouviu o som do zíper da calça dele e em seguida aquele membro duro roçando em sua boceta.

- Vamos ver se minha escrava entendeu perfeitamente as minhas ordens. Agora me diz o que a minha escrava está proibida de fazer?

Meio a gemidos Yasmim respondeu:

- Estou proibida de gozar – assim que disse isto ela sentiu o cacete de seu Dono penetrando-a fundo fazendo-a gemer mais forte.

- Boa menina... muito bem...

Segurando-a firme ele começou a penetrá-la initerruptamente, aumentando a intensidade a cada minuto. Puxando-a pelo cabelo ele perguntou:

- Agora me diz quem é o seu Dono? Eihnn Quem é o seu Dono?!! – perguntou Dante puxando as alças do vestido dela de lado, em seguida levou suas mãos aos seios de Yasmim e apertou-os com tesão enquanto estocava-a ainda mais forte.

- Pertenço a Dante, e somente a ele – disse Yasmim gemendo alto, estava a ponto de gozar, tentava manter o controle até que não suportou mais, suas pernas desfaleceram e ela caiu no chão sob elas respirando forte.

- Você gozou não é sua putinha?

- Não, não... - dizia Yasmim desesperada fechando suas pernas.

- Fique de quatro agora! – um misto de medo, tesão inundavam Yasmim, mas obedecendo as ordens de seu Dono ela ficou na posição ordenada.

Dante passou a examiná-la. Socando dois dedos em sua boceta e naquele momento via o prazer de sua escrava escorrer por sua boceta completamente molhada.

- Você gozou sua putinha! Desobedeceu as ordens de seu Dono.
- Por favor, Dante, me perdoe eu não suportei.
- Cala a boca! Já te falei que você só deve falar quando lhe direcionar uma pergunta.

Levantando-se Dante ajeitou-se e olhando-a severamente falou:

- Aguarde minhas próximas instruções, você terá o seu castigo.

Ao falar isto, afastou-se de Yasmim e em seguida saiu da sala, deixando-a ali sozinha. No rosto de Yasmim desciam lágrimas, mas de longe se sentia triste ou ferida. O que estava acontecendo deixavam seus sentimentos à flor da pele, fervendo e sentia que aquilo só deixava sua vida muito mais intensa e prazerosa, estava adorando viver aqueles momentos.

Ao sentir que ele já não estava mais ali, o único sentimento que agora tomava seu corpo era saudade, desejava senti-lo novamente o quanto antes.

** Todos os nomes dos personagens, assim como de instituições utilizadas neste texto, são apenas nomes fantasias e não referenciam a nenhuma pessoa, local ou razão social.

** Participe deixando seu comentário no campo abaixo!

11 comentários:

  1. Muito sedutor....aguardo o castigo.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero em breve publicar a continuação, obrigado pelo comentário!

      Excluir
  2. Adorei....aguardando a continuação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero em breve publicar a continuação, obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. mais que malvado rsrsra
    oh dante, assim vc me mata de curiosidade. J.

    ResponderExcluir
  4. Continua vai, quero muito saber o final, -C

    ResponderExcluir
  5. Como não gozar tendo o Dante como dono?

    Mais uma vez parabéns,não consigo parar de ler seus contos,ganhou uma fã.

    Beijinhos

    Anita

    ResponderExcluir
  6. Uhmmm saber disto só me incentiva a continuar escrevendo...obrigado!

    ResponderExcluir
  7. Comentado por: rbsm em: 11/02/2014 no site ContoErotico.Com
    Comentario: excitante

    ResponderExcluir

O que achou deste conto? Expresse a sua opinião comentando neste campo. O comentário pode ser feito até como Anônimo, basta selecionar a opção no campo abaixo (Comentar como:).

 

Quem sou eu...

Minha foto

Quero compartilhar através de minha escrita um devaneio de sensações, sentimentos e desejos. Sejam bem vindos e apreciem sem moderação.

Qual o seu Sexo?

Contato como o autor:

Nome

E-mail *

Mensagem *

O que achou do Visual deste Blog?